'Desenrola Brasil': Governo pretende negociar dívidas do consignado do Auxílio Brasil

Ministro do Desenvolvimento Social afirmou que ação faz parte da promessa de campanha de Lula para reduzir endividamento das famílias

Emilly Melo
fonte

O novo ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, afirmou que o Governo Federal pretende incluir as dívidas do crédito consignado do Auxílio Brasil  no programa Desenrola Brasil. A ação faz parte da promessa de campanha do presidente Lula para reduzir o alto nível de endividamento dos brasileiros. Com informações do G1.

VEJA MAIS

image Haddad fala em democratizar acesso ao crédito com responsabilidade
Ministro da Fazenda assumiu cargo nesta segunda-feira 92), em cerimônia no CCBB

image Dívidas podem estar levando paraenses a retirar dinheiro da poupança
Especialistas orientam investidores a quitar pendências com renda extra e a aplicar dinheiro em produtos com rentabilidade maior

image Auxílio Brasil: Caixa volta a liberar empréstimo consignado
De acordo com a Caixa, o crédito será suspenso por um breve período todos os meses

O crédito — que foi ofertado em outubro do ano passado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro — faz os descontos direto no valor mensal do benefício. Para Dias, a situação dos inadimplentes é “grave”. 

"O presidente Lula, durante a campanha, já mostrou muita sensibilidade com os endividados. Ele já trabalhou no programa Desenrola Brasil. É uma proposta que agora é fruto de um acabamento por um grupo de trabalho, que envolve várias áreas do governo, e que tem por objetivo cuidar de cerca de 80 milhões de pessoas que estão endividadas, em situação de inadimplência", disse ele.

Dados do antigo Ministério da Cidadania mostram que, até 1º de novembro, uma em cada seis famílias beneficiárias do Auxílio Brasil solicitou o empréstimo consignado – com desconto direto na fonte – disponibilizado pelo governo federal no início de outubro.

Ao todo, até 1º de novembro, foram emprestados R$ 9,47 bilhões por meio dessa linha de crédito. Em termos de valor do crédito obtido, o empréstimo médio no país foi de R$ 2.718,24, ou seja, cerca de quatro vezes mais que o valor mensal do benefício, que atualmente é de R$ 600. Foram realizados 3.484.354 empréstimos até o início do mês de novembro, número que corresponde a cerca de 16,5% do total de beneficiários.

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Hamilton Braga, coordenador do Núcleo de Política)

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA