Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Governo aumenta subsídio para financiamento de imóveis do programa Casa Verde e Amarela; entenda

A ampliação do subsídio, que vai valer até o dia 31 de dezembro deste ano, tem como objetivo facilitar a aquisição da casa própria e ampliar o número de moradias entregues

O Liberal

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) informou que o subsídio para financiamento de imóveis do Programa Casa Verde Amarela será ampliado em percentuais que variam de 12,5% a 21,4%, a partir de junho. Segundo a pasta, a ampliação do subsídio, que vai valer até o dia 31 de dezembro deste ano, tem como objetivo facilitar a aquisição da casa própria e ampliar o número de moradias entregues. O acréscimo varia conforme região, renda familiar e população do município. As informações são da Agência Brasil.

VEJA MAIS

Prefeitura de Belém alerta para golpes de venda de apartamentos de programas de habitação
A Sehab reforça que é proibido vender, alugar ou ceder imóveis de programas habitacionais nos primeiros dez anos, no caso dos beneficiários, sob pena de perder as moradias e devolver os subsídios do governo

Financiar casas populares preserva a natureza, diz presidente da Caixa
Banco aplicará R$ 150 milhões na plantação de dez milhões de árvores

Programa Casa Verde e Amarela traz novas oportunidades para famílias de baixa renda da região Norte
O Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Pará avalia que as mudanças promovidas pelas instruções normativas atendem a reivindicações regionais

Com a mudanças, uma família de São Paulo com renda mensal média bruta de R$ 1,8 mil, por exemplo, terá o subsídio médio ajustado de R$ 38,1 mil para R$ 42,9 mil, segundo o Ministério. “Já para uma família de João Pessoa (PB) com renda mensal média bruta de R$ 1,8 mil, o subsídio médio passará de R$ 29,9 mil para R$ 34 mil”, detalhou a pasta.

O Programa Casa Verde Amarela é voltado a famílias de baixa renda e possibilitou a contratação de 100 mil unidades habitacionais nos quatro primeiros meses deste ano, segundo o MDR. Com o aumento do subsídio, a expectativa do governo é de que haja a contratação de 400 mil unidades ao longo de todo o ano.

“A alteração no subsídio deve ser imediatamente implementada pelo principal agente financeiro, a Caixa Econômica Federal”, explicou o ministério ao garantir que a medida “não implicará em mudanças no orçamento de descontos aprovado pelo Conselho Curador do FGTS, correspondente a R$ 8,5 bilhões em 2022”.

No ano passado, cerca de 350 mil famílias se beneficiaram do programa, por meio de financiamento com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA