Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

“Cara e Coragem” debate temas importantes com a leveza de uma novela das 7

Nova produção global reúne humor e drama a partir do dia 30 de maio

Bruna Dias

A partir do próximo dia 30 de maio, a novela “Cara e Coragem” entra na grade da programação da Globo, no horário das 7. A trama vai substituir “Mais Vida, Melhor”. Em entrevista coletiva na última sexta-feira, 20, Natália Grimberg, diretora artística definiu a novela como uma “comédia romântica de ação e suspense”. “A estrutura da novela é um quebra-cabeça”, acrescentou a autora Claudia Souto.

Natália disse, em primeira mão, que a trilha de abertura será “SKA”, de Paralamas do Sucesso, em sua versão original.

VEJA MAIS

Peça 'A Revelação' traz a atriz Luciana Malcher de volta aos palcos de Belém neste sábado
Comédia de situação promete arrancar risadas do público neste final de semana

Pureza: Filme gravado em Marabá chega aos cinemas brasileiros
Filho de personagem principal, some em terras paraenses.

“A expectativa sempre no início de um novo trabalho é que o público venha com a gente, se divirta, se emocione e questione as coisas que estão sendo colocas subliminarmente na novela. Mas a maior das expectativas mesmo é que o público se divirta e se emocione, muito por conta de tudo que passamos nos últimos tempos”, disse a autora.

Por falar em emoção, Rodrigo Fagundes, que dará vida ao personagem Armandinho, se mostrou grato por esse novo trabalho e contou o que viveu nesses tempos de pandemia da covid-19.

 “Perdi minha mãe nesse período, uma semana antes dela morrer, ela estava muito feliz porque eu iria fazer a novela. Toda vez que estou triste eu paro e penso: minha mãe vai estar p#t@ onde ela estiver”, desabafou o ator super emocionado.

Ele disse amar o nome “Cara e Coragem”, porque remete a muitas coisas, mas principalmente a coragem que cada um precisa ter para as diversas situações da vida.

Armandinho é um dublê, dono da Êxito Dublês, que viverá recaídas e atritos com suas três ex-mulheres: Cleide (Amanda Mirásci), dona da cantina da Companhia de dança vertical, Dalva (Carol Portes), proprietária de um brechó frequentado por Anita (Taís Araujo), e Margareth (Ariane Souza), pesquisadora.

Claudia Souto contou sobre os temas abordados na novela, que terá discursos muito atuais, sobre a pandemia, machismo, relações paternas, entre outros, mas tudo repassado com muita leveza.

Sobre a questão da paternidade, o tema será abordado por Joca. Leopoldo Pacheco, que deixou recentemente a novela Pantanal, já emendou neste novo personagem.

“Eles são radicalmente diferentes, então para mim, eu sai de um personagem que terminou de bengalinha indo para o seu finalmente, e aqui eu venho para um lugar diferente. Joca tem uma coisa jovial, esses dois amores e a rejeição da filha, que vão ser bons discursos”, antecipou.

“Mas eu tento compreender esse personagem, sem julgar” acrescentou Leopoldo.

Em “Cara e Coragem”, Joca é instrutor de tênis muito mulherengo, ele é pai de Pat (Paolla Oliveira) e marido de Nadir (Stella Maria Rodrigues), porém esconde de todos a sua outra família. Nesta segunda relação, ele vive um romance com Olívia (Paula Braun) e tem uma filha chamada Lou (Vitória Bohn).

“Está sendo muito bom, estou me divertindo muito, acho que tem uma leveza na trama com essa possibilidade de fazer uma novela bem divertida com assuntos muitos sérios”, avaliou Leopoldo.

Televisão
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM TELEVISÃO

MAIS LIDAS EM CULTURA