Rodrigo Alvarez lança #MadalenaSemFiltro em Belém

Jornalista mistura pesquisa histórica e ficção pela primeira vez em um de seus livros

Lucas Costa

A história não contada de Maria Madalena, uma das personagens mais polêmicas na história do Cristianismo, é o que traz o livro “#MadalenaSemFiltro”, do jornalista e escritor Rodrigo Alvarez. O autor se encontrará com o público na noite desta quinta-feira (6), para uma sessão de autógrafos da obra, na Livraria Leitura, às 19h. O livro será vendido por R$ 29,90. A entrada é franca.

Autor do best-seller “Jesus: o homem mais amado da História”, Rodrigo escreve seus livros com base em pesquisas históricas sobre o Cristianismo. Com “#MadalenaSemFiltro”, ele se arrisca em um ambiente diferente: a ficção.

A obra conta a história de Maria Madalena a partir da perspectiva da própria personagem. Em entrevista à Tv Evangelizar, durante o evento de lançamento do livro em Curitiba (PR), Rodrigo falou da decisão sobre o gênero: “A escolha da ficção foi para que eu pudesse entrar um pouco mais na alma feminina, me colocar no lugar de Maria Madalena, fiz isso porque é uma personagem histórica que atravessou dois mil anos de história sendo massacrada. Se estivesse viva, teria levantado para dizer ‘peraí, não é assim’”.

No tempo de Jesus, a lei judaica era clara: o testemunho das mulheres nada valia num julgamento. Isso só mudou 21 séculos depois, quando, graças à luta de movimentos globais contra abusos de homens e a favor da igualdade, as mulheres protagonizaram uma mudança sem precedentes na história. Maria Madalena foi uma das precursoras dessa luta. Silenciada pelo poder masculino e vista durante séculos como prostituta, no livro de Alvarez, ela é vista como verdadeira apóstola de Jesus.

“Hoje a gente tem uma arqueologia e documentos que foram encontradas no século XX, e só agora interpretados e traduzidos do aramaico, hebraico, e grego; e só hoje a gente pode compreender Maria Madalena de uma maneira que a gente não podia cem anos atrás. Eu acho que era importantíssimo revisitar e contar essa história, e dizer: ‘olha, Maria Madalena não é bem isso o que você ouviu falar’”, disse Rodrigo à Tv Evangelizar.

Em “#MadalenaSemFiltro”, a protagonista revisita suas lutas, verbaliza suas ideias sobre os homens, detalha sua relação com Jesus, se mostra indignada com as injustiças que sofreu e reflete sobre seu passado e seu presente – o século XXI, quando foi finalmente reconhecida como amiga fiel daquele a quem todos chamam Cristo e uma das primeiras mulheres que disseram “não” aos papéis impostos e pré-concebidos pelo mundo dos homens.

Se hoje Maria Madalena recebe flores em igrejas dedicadas a ela em Paris, Nova York, Cidade do Cabo, Jerusalém, São Paulo e outros lugares do mundo, é porque houve muita luta. É nesse contexto que, mais do que dar protagonismo a quem esteve ao lado de Jesus em vida, na morte e na ressurreição, Rodrigo Alvarez rememora a importância que tiveram mulheres tão diferentes mas igualmente lutadoras quanto a papisa Joana, Salomé e Maria da Penha.

Sobre a possibilidade de a o livro ter uma interpretação feminista. Rodrigo diz: “Eu não gosto de nada daquilo que vem numa caixinha cheia de regras que eu tenho seguir se eu quiser ser feminista. Eu acho que Maria Madalena foi uma voz feminina no seu tempo, em um tempo em que mulher não tinha voz. Uma mulher que foi oprimida e lutou para não ser oprimida. Resistiu a um dos apóstolos mais fortes, que era Pedro. Brigou com Pedro no sentido de discussões, ela diz que foi ameaçada por Pedro. Houve um confronto entre homem e mulher, e ela era rejeitada no grupo porque era mulher, e não porque fosse menos inteligente ou não compreendia a mensagem de Jesus Cristo”.

O autor destaca ainda a importância de Maria Madalena dentro da história do Cristianismo. “Quando a gente começa a ler textos que deram atenção a Maria Madalena ao longo da história, ela era uma das pessoas que mais compreendia a mensagem de Jesus, e uma das pessoas mais capazes de divulgar essa mensagem e apoiar Jesus na caminhada dele, então ela teve um papel feminino importantíssimo, não sei se diria que ela foi feminista porque há uma bandeira por trás disso”, justifica.

Serviço:
Sessão de autógrafos com Rodrigo Alvarez
Hoje, às 19h
Local: Livraria Leitura (Shopping Pátio Belém)
Valor do livro: R$ 29,90

Cultura