Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Personagem de 'A Mulher do Táxi', Josephina Conte faria aniversário nesta terça

Segundo a lenda, a mulher que costuma aparecer na frente do cemitério e pegar um táxi completaria 91 anos. A lenda também é conhecida como 'A Moça do Táxi'

O Liberal

Se ao passar na frente do cemitério Santa Izabel, em Belém, nesta terça-feira, 19 de abril, você avistar uma moça à espera de um táxi, não se assuste (muito!) é que a data marca o aniversário de Josephina Conte, uma das personagens mais emblemáticas do imaginário da capital paraense e que, em 2022, estaria completando 91 anos. Ela entrou para a história como 'Mulher do Táxi' ou 'Moça do Táxi'.

A “Moça do Táxi” é uma das lendas mais conhecidas da capital paraense. A história conta que a jovem, todos os anos, ganhava de seu pai, no dia de seu aniversário, uma viagem de táxi por pontos turísticos de Belém. Josephina nasceu em 19 de abril de 1915 e faleceu em 16 de agosto de 1931, aos 16 anos, mas não parou de “passear” pela cidade no dia de seu aniversário.

VEJA MAIS

Texto de Walcyr Monteiro completa 50 anos Publicado em 1972,“A Matinta Perera do Acampamento”, que faz parte do livro “Visagens e Assombrações de Belém” celebra meio século no dia 7 de maio.

No mês do folclore, evento valoriza e destaca literatura paraense com homenagem à Walcyr Monteiro Walcyr Monteiro enriqueceu a literatura amazônica com seu estilo particular de contar as lendas e causos da região Norte do país

Live aborda o best-seller paraense 'Visagens e Assombrações de Belém' As histórias do imaginário popular da capital paraense foram registradas pelo escritor Walcyr Monteiro.

Segundo a lenda, ela pega um táxi na frente do cemitério e, ao fim da corrida, diz que está sem dinheiro e pede ao taxista para voltar no dia seguinte ao endereço para receber o pagamento do pai, alegando que o passeio é seu presente de aniversário. Mas ao voltar no endereço para receber o valor, o taxista descobre que a moça está morta há anos.

Essa história é uma das que foi imortalizada pelo saudoso escritor Walcyr Monteiro em seu livro “Visagens e assombrações de Belém”. O fato é que a “Moça do Táxi” realmente existiu. Sua lápide está localizada no cemitério Santa Izabel, no bairro Guamá, sendo uma das mais visitadas.

Josephina pertencia a uma família de posses e bastante influente: foi uma das filhas de Nicolau Conte, empresário italiano, que havia montado, em Belém, a fábrica de sapatos "Boa Fama". No entanto, o dinheiro de seu pai não foi suficiente para salvá-la de uma grave tuberculose, conforme relatado por seus familiares.

VEJA MAIS

Conheça algumas das lendas mais famosas de Walcyr Monteiro Amante das histórias "assombrosas", escritor deixa legado de narrativas que permeiam o imaginário amazônico

Morre o escritor paraense Walcyr Monteiro aos 79 anos Desde o início do mês de maio, o autor estava internado para tratar uma pneumonia

50 anos de Visagens

A série "Visagens e Assombrações de Belém" nasceu no dia 7 de maio de 1972, com a publicação de “A Matinta Pereira do Acampamento”, no jornal A Província do Pará. A série de eventos para comemorar a data, iniciam no dia 6 de maio, com uma programação no Centro de Cultura e Turismo Sesc Ver-o-Peso e continuam na semana seguinte, com um evento de três dias na Casa das Artes, no período de 11 a 13 do mesmo mês.

A programação, que será realizada de 11 a 13 de maio, terá eventos pela manhã e à tarde, incluindo um painel com escritores paraenses que tiveram sua carreira influenciada por Walcyr Monteiro, como Juraci Siqueira, Joécio Jojoca, Paulo Maéus, entre outros. Haverá visita guiada, apresentação de vídeos e bate papo dos autores com os alunos das escolas públicas do entorno da Casa das Artes, como Ulisses Guimarães e Deodoro de Mendonça”.

A Casa das Artes também está programando, para a semana de 18 a 22 de maio, uma oficina de quadrinhos, chamada literatura de HQ, com o professor Volney Nazareno. Especialista no assunto, Volney já tem produções com adaptações de clássicos da literatura para os quadrinhos, com nomes como Lindanor Celina e Eneida de Moraes.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA