Baixista paraense Kzam Gama falece aos 61 anos

Ele tocou com Elis Regina, Leila Pinheiro, Fafá de Belém e outros grandes nomes

Enize Vidigal

O baixista e compositor paraense Kzam Gama, que tocou com Elis Regina e outros grandes nomes da música popular paraense, faleceu neste domingo, 25, num asilo na Vila de Apeú, em Castanhal, distante cerca de 50 quilômetros de Belém. Ele estava residindo nesse lugar desde junho deste ano, pois estava acamado em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC).

A perda causou comoção entre a classe musical. João Alberto Kzam Gama, mais conhecido pelo sobrenome, ia completar 62 anos em 23 de dezembro, data para a qual estava sendo planejado um show com músicas do artista que seria realizado por outros músicos paraenses. 

O irmão dele, o músico João Batista Kzam Gama, conta que o baixista estava doente desde 2004, quando sofreu um AVC hemorrágico que o deixou quatro meses em coma. Ele se recuperou e voltou a tocar, mas, no ano passado, sofreu um novo AVC, dessa vez inquémico, causado pela falta de sangue em uma área de cérebro possívelmente causada pela obstrução de uma artérea.

Kzam Gama não conseguiu se recuperar dessa nova crise. Às 13 horas deste domingo, logo após o almoço, Kzam Gama sofreu uma parada cardio-respiratória, conforme relata João Batista.

Kzam e o baterista Sagica, também do Pará, tocaram com Elis Regina entre os anos de 1980 e 81, com quem gravaram disco e realizaram turnê até a morte da cantora. João Batista recorda que Kzam Gama tocou com Paulo André Barata, Fafá de Belém, Leila Pinheiro e outros. "Ele tocou com toda as pessoas aqui de Belém. Eu também tocava com ele. O Kzam era uma referência para muitos músicos, inclusive para mim, para o Zeca Camargo Mariano, para Leny Andrade, Jane Duboc, a própria Elis Regina, Zé Luiz Mazziotti. Ele tocou com grandes nomes na Europa, onde passou 15 anos, levado pela Nazaré Pereira, e também passou uma temporada em Tókio", recorda Batista.

Kzam Gama estava separado e deixou uma filha adotiva. Ele chegou a planejar o lançamento de um disco próprio, mas não realizou o intento. A família ainda está decidindo se o corpo será trasladado e sepultado em Belém.

 

 

 

Música