Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Cia Paulista da Dança é atração convidada do EIDAP 2022

O grupo apresentará ballet de repertório 'Laurencia' e 'Diana e Acteon'.

Enize Vidigal

A Cia Paulista da Dança, premiada em festivais nacionais e internacionais, é a atração convidada do 13º  Encontro Internacional de Dança do Pará (EIDAP 2022). O evento será realizado no Theatro da Paz, dias 09, 10, 11 e 12 de junho, sempre a partir das 20h, com espetáculos gratuitos. A Cia Paulista chega a Belém com 16 integrantes e nove bailarinos convidados, para apresentar dois balés clássicos de repertório “Laurencia” e o grand pas de deux “Diana e Acteon”, com os bailarinos Paulo Vitor Rodrigues e Larissa Luna.

VEJA TAMBÉM

Grupo paraense de dança conquista vaga para competição internacional
Bailarinos se apresentaram no Festival de Dança do Conselho Brasileiro, em Fortaleza

Dança paraense sai dos palcos e ganha tela de cinema
“Cuíra Em Cenas - Festival de Videodanças da Amazônia” exibirá durante três dias 19 videodanças de artistas locais

Cannes: Primeiro filme de dança brasileiro chega ao festival de cinema
Sem diálogos tem narrativa contada através do balé foi pelo bailarino e coreógrafo Thiago Soares

Esta será a primeira apresentação da Cia Paulista de Dança em Belém. “Laurencia”, do soviético Vakhtang Chabukianique, será apresentado nas duas primeiras noites do EIDAP. O espetáculo revela o drama de um casal apaixonado em plena revolução russa, em que o jovem busca a atenção da heroína destemida. A companhia inteira estará no palco participando da apresentação, que tem Larissa e Paulo Vitor no papel dos protagonistas.

“A Laurencia é uma personagem do povo. Ela não quer ficar por baixo de homem nenhum. Tecnicamente é bem difícil porque, no final, tem que fazer “fouetté”, um dos passos mais difíceis do ballet, que é executado bem rápido. A plateia costuma ficar empolgada”, descreve Larissa.

“O meu personagem é apaixonado pela Laurencia. Ele busca estar com ela, mas, fica contrariado porque ela não dá muita bola. É um personagem que tenho que trabalhar muita potência corporal. Eu salto muito o balé inteiro”, antecipa Paulo Vitor.

Grand Pas de Deux

O grand pas de deux será apresentado por eles nos dias 11 e 12. “Diana e Acteon é um ballet de repertório baseado na mitologia grega. A deusa caçadora Diana está na floresta em companhia das ninfas, quando avista um caçador humano. Transformado em alvo, em vez de algoz, ele se deslumbra por ela e busca saber quem é a deusa que o arrebatou. É uma interpretação que exige muito esforço físico, muito mais do que Laurencia”, compara Paulo Vitor.

“Meu personagem é uma deusa, mulher forte, que enfeitiça o caçador e tenta matá-lo. Esse é o pas de deux que eu e o Vitor mais dançamos juntos na vida. Desde os 15 anos dançamos esse ballet”, revela Larissa.

Adriana Assaf, diretora da Cia Paulista de Dança e também da Escola Técnica de Ballet que leva seu nome, volta a Belém após 20 anos para repetir a participação no EIDAP como jurada da mostra de dança e também como instrutora de workshop de dança. “A companhia tem no repertório diversos balés premiados internacionalmente, como ocorreu em Nova York. Participou, como convidada, de apresentações na Rússia, Alemanha e Suíça. Também foi laureada nos principais festivais de dança do Brasil, entre eles o de Joinville, onde recebeu o prêmio de melhor grupo de dança”, destaca Adriana.

A diretora diz que está muito feliz de voltar a Belém e ao Theatro da Paz após tantos anos. Paulo Vitor e Larissa também não escondem a ansiedade para conhecer a capital paraense. “Os amigos falaram que é muito lindo e recomendaram que aproveitássemos as comidas típicas”, conta ele, que também vai promover um workshop de balé clássico avançado. “Vai ser um prazer imenso. Já ouvi falar muito bem de Belém. Estou muito feliz e animada”, revela Larissa.

“Para nós, participar do EIDAP é muito significativo porque a Cia Paulista nunca se apresentou aqui. Tenho certeza que essa participação ficará na lembrança de todos os bailarinos da companhia, assim como na história do EIDAP”, ressalta Adriana Assaf.

Programação

A programação do EIDAP 2022 tem ainda a participação da Cia de Dança Ana Unger, mostra de dança com a distribuição de R$ 37 mil em prêmios; workshops de balé clássico (infanto-juvenil, intermediário e avançado), dança flamenca, sapateado (iniciante e intermediário), danças urbanas, dança contemporânea, jazz, dança com cadeira de rodas e o novo Gyrokinesis, técnica de condicionamento físico que virou febre entre os desportistas e dançarinos. 

O EIDAP 2022 tem o patrocínio do Instituto Cultural Vale, por meio da lei de incentivo à cultura (Rouanet), do Ministério do Turismo, e o apoio do Grupo Liberal. A realização é do Centro de Dança Ana Unger e a coordenação-geral de Leilson Bezerra. A coordenação dos workshops ficará a cargo dee Rosana Rosário.

Agende-se:

13º  Encontro Internacional de Dança do Pará (EIDAP 2022)

Dias: 09, 10, 11 e 12 de junho

Hora: sempre às 20h

Local: Theatro da Paz

Ingressos gratuitos serão disponibilizados em cada dia do evento, sendo 50% pelo site ticketfacil.com.br a partir das 9h, e 50% na bilheteria do teatro a partir das 18h.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA