Renatinho Bokaloka morre após infarto durante show no Rio; vídeo

O cantor fez várias apresentações em Belém. A mais recente foi em outubro.

O Liberal
fonte

Morreu, na noite desta quinta-feira (5), o vocalista do grupo Bokaloka, Renatinho Bokaloka, de 48 anos. Ele passou mal ao sofrer um infarto durante o show que realizava em um bar, no Rio de Janeiro, na noite da quarta-feira (4). O músico havia sido internado no Hospital Municipal Lourenço Jorge e levado para o Instituto Nacional de Cardiologia. O falecimento foi confirmado ao Uol Splash pela assessoria de imprensa da GRShows, responsável pela agenda de shows do músico.

Renatinho veio a Belém realizar várias apresentações ao lado da banda Nosso Tom, sendo a mais recente delas, no último dia 22 de outubro, no Açaí Biruta. Ao OLiberal.com, o cantor Júlio Cézar, do grupo paraense Nosso Tom, lamentou o ocorrido. Veja:

“Ele era um cara que a gente tinha relação de parceria e amizade. Um artista de muitos sucessos no Brasil. Muitas música do Bokaloka são cantadas em qualquer pagode do Brasil. A gente perde um amigo e pagode perde uma referência”, disse Júlio.

VEJA MAIS

image Morte de Renatinho Bokaloka: Júlio Cezar, do Nosso Tom, relembra passagem de cantor por Belém; vídeo
Cantor morreu após sofrer um infarto durante um show no Rio de Janeiro

image Renatinho do grupo ‘Bokaloka’ sofre infarto durante show e está internado
O incidente ocorreu em uma apresentação na quarta-feira (4) à noite

image Renatinho, vocalista do Bokaloka é internado em Paris após sofrer infarto
Banda tem um show em Belém para o dia 11 de junho.

"É com muito pesar que comunicamos o falecimento do cantor Renatinho, vocalista do grupo BokaLoka, na tarde de hoje, em decorrência de um choque cardiogênico devido a um Infarto Agudo do Miocárdio. Renatinho estava internado no Hospital Lourenço Jorge e foi transferido ao Instituto Nacional de Cardiologia, no Rio de Janeiro, para passar por um procedimento de identificação de obstrução das artérias coronárias. Sua morte foi confirmada às 17h38 de hoje. A comunidade do samba está em luto e neste momento pedimos muita oração e desejo de força para os familiares, amigos e fãs do artista", informou o comunicado enviado à imprensa.

Cantor já havia sofrido um infarto anteriormente

No momento em que Renatinho passou mal, Arlindinho, filho do cantor Arlindo Cruz, estava na plateia e assumiu o comando do paldo enquanto o artista era socorrido e encaminhado a uma unidade hospitalar.

Não foi a primeira vez que Renatinho infartou. Em maio do ano passado, o líder do Bokaloka sofreu outro infarto e foi operado em Paris. Na ocasião, Renatinho passou por um procedimento para a colocação de stents.

Na época, a turnê do grupo na Europa precisou ser interrompida. E, na volta ao Brasil, Renatinho e a banda Bokaloka se apresentaram em Belém.

Início da carreira

Renatinho fazia parte do grupo desde a primeira formação, em 1995, época em que o grupo ainda era chamado de "Água na Boca". Dois anos depois, foi lançado o primeiro CD "Você vai se amarrar", pela gravadora Indie Records. No ano seguinte veio o segundo  trabalho, "Apaixonado".

Em 1998, chegou às lojas o terceiro CD "Bokaloka", pela EMI. Em 2000 e 2001, foram lançados no mercado alternativo alguns discos gravados em shows do grupo, sucesso que levou a gravadora Deck Disc a lançar o CD "Bokaloka de verdade - Ao vivo". Em 2004, ainda pela Deck, o grupo lançou o CD "Bateu emoção - Ao vivo". Os dois premiados com discos de ouro.

Em 2005 já com a nova formação, Renatinho, Toninho e Sorriso deram continuidade ao trabalho do Bokaloka e em 2006 lançaram o primeiro DVD juntamente com o CD "Tá na hora - Ao vivo.

Celebridades
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA