Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bienal Internacional do Livro vai até 10 de julho

Evento, que chega à 26ª edição, homenageia a literatura portuguesa e conta com presença dos autores Valter Hugo Mãe e Paulina Chiziane

O Liberal

A 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo ocorre na capital paulista. O evento, um dos maiores da América Latina, começou no sábado (2) e segue até dia 10 de julho, homenageando a literatura portuguesa. Com presenças confirmadas do escritor português Valter Hugo Mãe e da primeira autora africana ganhadora do Prêmio Camões, Paulina Chiziane, a bienal ainda trará outros 21 autores de países de língua portuguesa.

A previsão é de que mais de 500 mil pessoas passem pelos oito dias da exposição, que contará com 150 expositores, obras de 300 autores nacionais e internacionais, 500 atrações, oito espaços culturais e 1.300 horas de programação cultural. 

VEJA MAIS

Menina de 5 anos entra para o Guinness como a mais jovem do mundo a publicar um livro
A pequena de cinco anos escreveu e ilustrou a obra em apenas cinco dias

Livro 'Borboletas Enjauladas' aborda realidade das mulheres em cárcere
Autora mostra que encarceradas investem afundo no único tipo de liberdade que têm: a sexual

Paraense é destaque na Bienal de Artes de São Paulo
Programação apresenta obras de Uýra Sodoma, que levantam principalmente a questão do meio ambiente e dos indígenas

Outro destaque do encontro, realizado no Expo Center Norte, será um espaço em homenagem à literatura de cordel e do repente. A bienal funcionará das 9h às 22h e os ingressos custam R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia. Para comprar antecipadamente basta acessar o site, onde também é possível consultar a programação completa. 

Editora da UEPA na Bienal Internacional do Livro de São Paulo

 A Editora da Universidade do Estado do Pará (Eduepa) participa da 26ª edição da Bienal Internacional do Livro. Nesta edição, a Eduepa participa do estande coletivo da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu) com seus livros mais recentes, que representam a diversidade e qualidade da pesquisa realizada no âmbito da Uepa.

Desde que começou a participar da Bienal, a Editora sempre esteve em parceria com a Abeu, que há 35 anos atua no desenvolvimento editorial da produção científica, acadêmica e cultural, reunindo mais de 100 editoras universitárias, distribuídas por todo o País.

De acordo com Nilson Bezerra, coordenador da Eduepa, “o evento traz muitas expectativas, não apenas por se tratar do maior evento relacionado à leitura na América Latina, mas pela programação cultural que vai sendo ampliada a cada edição, atraindo um público muito diverso”.

Em razão da pandemia de Covid-19, a Bienal não foi realizada em 2020. Esta edição marca o retorno de vários autores que compõem o cenário editorial em seus vários segmentos, entre eles os das editoras universitárias, que voltam a encontrar um público ávido por lançamentos.

Diversidade 

“A Eduepa levará 12 títulos, com números de exemplares variados, cobrindo as áreas de ciências sociais, educação e saúde. Entre esses títulos, temos os quatro livros da série de Ciências da Religião e os três livros da série A Produção do Conhecimento em Contextos Indígenas”, disse Nilson Bezerra.

O estande da Abeu contará com QR Codes, para que os visitantes possam encontrar informações sobre as editoras e acessar os e-books disponíveis. 

Palavras-chave

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA