'Preta, vagabunda!', diz policial à pedagoga de Macapá após lhe dar socos e chutes

Ocorrência foi filmada e publicada nas redes sociais pelo filho da vítima

Redação Integrada, com informações do jornal Meia Hora

Uma pedagoga do Amapá foi humilhada durante uma aborgadem violenta da Polícia Militar em Macapá. Eliane Espírito Santo, de 39 anos, levou um soco no rosto e recebeu várias ofensas após ter sido detida por "desacato e desobediência", segundo a polícia do Estado.

O filho da vítima, filmou e postou nas redes sociais a condusão. A abordagem causou muita revolta a quem assitiu. "Para mim isso foi uma tortura, mexeu muito com meu psicológico. [...] Eu fui chamada de preta, fui chamada de vagabunda por eles na delegacia. Eu me senti ofendida e para mim foi um preconceito muito grande, porque éramos os únicos negros ali", disse ela ao portal G1.

 

"A polícia já abordou a gente apontando as armas para o carro. Abordou todo mudo menos eu; um deles deu um soco no estômago do meu marido. Eu falei para a equipe liberar o adolescente porque ele é do interior, e estava sob minha responsabilidade. Eu atravessei, fiquei na calçada de casa. Só um deles me agrediu", recorda. A abordagem ocorreu na sexta-feira à noite. Após repercussão, o governador do Amapá, Weldez Góes, afirmou que as imagens "envergonham as forças armadas de segurança do Estado" e reconhece que a ocorrência é "recheada de atitudes racistas". De acordo com o governo do estado, os policiais serão afastados para investigação.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BRASIL