Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Áudio revela detalhes da morte de ator e dançarino de 26 anos durante ritual com ayahuasca

Novo elemento na investigação sugere uma suposta negligência – ou imperícia – por parte dos responsáveis pelo ritual, a Casa Reino do Arco-íris

O Liberal

Um áudio com detalhes sobre a morte do ator e dançarino Micael Amorim de Macedo, de 26 anos, sugere uma suposta negligência – ou imperícia – por parte da Casa Reino do Arco-íris, um dos responsáveis pelo ritual onde era servido o chá de ayahuasca, na zona rural de São Sebastião, no Distrito Federal. A mensagem de um homem que conversou com integrantes do grupo que organizou a cerimônia mostra que Micael teria tomado três doses de ayahuasca - 40ml no começo, 20ml no meio do trabalho e mais 20 no final -, sendo que a útima delas teria sido ingerida faltando cerca de 30 minutos para o fim do ritual. As informações são do portal Metrópoles.

Na gravação, o homem afirma que após tomar o chá, o ator entrou em surto e começou a gritar, falando que iria se matar. Ele diz, então, o que acredita que deveria ser feito nessas situações: "acalmar o irmão, isolar ele dos demais e ficar com ele até a ‘força’ passar. Esse é o melhor remédio. Se tiver uma banana ou água, dê, mas força nós sabemos que só passa com o tempo. Não adianta fazer outras coisas que não resolve”, declarou. 

VEJA MAIS

Ator morre após alucinações com chá em ritual
Micael Amorim foi contido por homens que participavam da cerimônia

Homem fica bêbado em festa e acaba enterrado vivo em caixão como ‘oferenda’
Víctor Hugo garante que se aproveitaram de seu estado alcoolizado para o enterraram e conta como conseguiu sair da tumba

Prefeito 'se casa' com jacaré e beija a 'noiva' para cumprir ritual no México
Réptil conhecido como princesinha usou um vestido de noiva branco

O artista foi contido por outros homens que participavam do ritual. Um deles chegou a assoprar três porções de rapé nas vias aéreas do ator durante o estado alucinógeno do jovem. Mas Micael teria sofrido parada cardiorrespiratória e não resistiu. “Não sei se o rapé entupiu as vias nasais dele e foi baixando a pressão e os batimentos foram diminuindo. E o irmão veio a óbito, simples assim. Tá aí a resposta. Acontece, temos que tomar muito cuidado”, analisou.

Realizado em um chácara, o encontro ritualístico aconteceu no dia 23 de julho deste ano e contava com a presença apenas de homens. A Polícia Ciil do Distrito Federal investiga a morte do jovem durante o ritual.

Segundo as primeiras apurações, Micael teria apresentado confusão mental e ameaçado se jogar em uma fogueira, durante crises e alucinações. Ele também teria ficado cerca de uma hora deitado, em um canto, após receber três aplicações de rapé durante o surto. Os áudios com detalhes desse dia vieram à tona nesta semana.

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL