Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Em Belém, curada de câncer, criança comemora: 'Buzine. Hoje faz 1 ano que fiz transplante de medula'

Avô do garotinho de 10 anos percorreu, de carro, as ruas de Belém para celebrar a cura do neto

Dilson Pimentel

A família de Davi Mendes, de 10 anos, comemorou o fato de, há um ano, ele ter feito um transplante de medula. E, para celebrar a data, o avô dele, Henrique Mendes, percorreu, de carro, algumas ruas de Belém. Atrás do veículo havia uma faixa que dizia o seguinte: “Buzine. Hoje faz 1 ano que fiz transplante de medula”.

Sorridente e alegre, Davi estava no banco de trás do veículo. Em seu Instagram, o garoto postou a seguinte frase: “1 ano de medulinha nova. Eu tenho o melhor avô/pai do mundo”. O transplante ocorreu em 29 de abril, dia daquele passeio, que começou no Marex e terminou em São Brás.

Davi, que luta contra a doença há quatro anos, é blogueirinho. E, em seu Instagram, falou sobre o transplante, feito em um hospital de Curitiba (PR). “Foram dias de muita ansiedade. E, desde esse dia, eu tenho ficado mais forte”, escreveu ele naquela rede social.

Em entrevista à Redação Integrada, na manhã desta quinta-feira (5), a mãe de Davi falou sobre essa comemoração. "Meu pai fez essa surpresa. Nem eu sabia”, contou Carol Mendes. “Queremos fazer de novo outro dia de buzina. Ele (Davi) amou. No mesmo dia fizemos um bolinho, uma festinha pra ele”, contou.

LEIA TAMBÉM:

Repórter Marina Alves descobre irmã durante tratamento e fará transplante de medula óssea Jornalista passará cerca de 20 a 30 dias na ala de transplante do hospital. Ela acreditava ser filha única, mas descobriu uma irmã aos 32 anos, que fará a doação.

Mais de 300 pacientes esperam por transplante de medula óssea no Pará Transfusões sanguíneas são essenciais para qualidade de vida desses pacientes, porém não fornecem a cura

"São quatro anos de muita luta", diz mãe de Davi

No dia 30 de novembro de 2017 Carol descobriu que Davi tinha leucemia. “São quatro anos de muita luta”, contou. “Já passamos por muita coisa....a doença voltou. E voltamos para o zero”, contou Carol, que é produtora de banda de música e trabalha com marketing.

Em 6 de junho de 2020, e em plena pandemia, Davi não conseguia andar. “Corremos com ele para o hospital e descobrimos que a doença tinha voltado, e voltado mais forte. Ele fez quimioterapia. E ficou usando fraldas, pois não sentia nada, e usando cadeiras de rodas”, contou. Graças às sessões de fisioterapia, ele voltou a andar bem devagar.

No 10 de novembro de 2020, a família descobriu que Davi tinha que fazer o transplante. E começou esse tratamento. "No dia 10 de abril de 2021 fomos para Curitiba. No dia 18 ele internou e, no dia 29, recebeu o transplante. Ficou em Curitiba fazendo o tratamento e acompanhamento. E, no dia 20 de agosto, voltamos para Belém”, contou.

Após passear pelas ruas de Belém, o sorridente e alegre Davi ganhou uma festinha (Álbum da família)

Mãe diz que Davi nunca teve uma rotina de criança

No próximo dia 16, Carol e Davi irão novamente para Curitiba para ele fazer o check up. “Curitiba foi o único hospital que aceitou o tratamento. Mas a medula dele veio dos Estados Unidos, bem longe”, disse. “Hoje em dia Davi está muito bem, graças a Deus, tentando voltar para uma rotina de criança normal, que, infelizmente, ele nunca teve. Mas, infelizmente, ele ainda não voltou a estudar. Pretendo que ele volte a estudar agora, quando a gente retornar de Curitiba. Mas ele estuda em casa”, disse.

Na quarta-feira (4) desta semana, Davi realizou um sonho: conheceu o Parque do Utinga. “Ele faz fisioterapia e sai com os primos. É uma rotina bem restrita, porque ele não pode pegar sol”, contou Carol. “Eu tento cuidar dele como se fosse uma criança normal. Ele nunca teve uma vida de criança, sempre teve uma vida de hospital. A gente tenta da melhor forma possível. Leva ele para passear no circo, ele conheceu o palhaço. Vou ao cinema com ele. A gente vai se virando como a gente pode”, contou.

Leonino, menino adora brincar e ser o centro das atenções

No dia 9 de agosto deste ano Davi fará 11 anos de idade. “Queremos fazer uma festa bem legal pra ele. Davi ama brincar, ama chamar a atenção. É leonino. Gosta de ser o centro das atenções. Davi também adora dançar, desenhar e cantar", contou a mãe.

Há algum tempo Carol decidiu que tudo que envolve a vitória de Davi será comemorado. “E a minha família embarcou nessa comigo”, disse. Ela também contou que as divulgações feitas no Instagram de Davi ajudam outras pessoas. “A gente percebeu que, toda vez que a gente posta alguma coisa, ajuda muitas pessoas que têm outros problemas. E, quando as pessoas veem que ele é só uma criança, que já passou por tanta coisa, e a gente nunca está reclamando, está só agradecendo e ele é feliz, as pessoas se sentem mais motivadas. Eu organizo o Instagram junto com ele. Ele fala o que é para eu escrever. Ele é super blogueirinho”, explicou”.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM