Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Colesterol bom x colesterol ruim: cardiologista explica a diferença e os cuidados necessários

Nesta segunda-feira (8), no Dia Mundial de Combate ao Colesterol, o cardiologista Hugo Maués explica sobre as medidas para manter a forma equilibrada da substância

Vitória Reimão

Nesta segunda-feira (8), é comemorado o Dia Mundial de Combate ao Colesterol, data criada para promover a conscientização e prevenção de doenças cardiovasculares. Em níveis adequados, o colesterol é importante para o desempenho do corpo. Entretanto, quando está em altos níveis, pode causar vários problemas de saúde. Apesar de sua má fama, a substância está presente na estrutura de todas as células e faz parte dos ácidos biliares influentes na digestão e na composição dos hormônios. 

VEJA MAIS

Perda de peso e redução de colesterol; conheça os benefícios da acerola
A fruta rica em vitaminas também pode ter nos subprodutos - casca, polpa e sementes - importantes aliados na nutrição e com preços acessíveis durante quase o ano todo

Pesquisadores do Pará identificam no açaí bactérias que garantem segurança alimentar
Os microrganismos podem auxiliar na diminuição do colesterol e inibir o crescimento de patógenos como a Salmonella e a Escherichia coli

Veja como evitar correr riscos por conta do colesterol alto
Consumir gorduras mais saudáveis, presentes no azeite, abacate, óleo de canola e peixes ricos em ômega 3, ajudam a reduzir o chamado colesterol ruim

De acordo com o especialista Hugo Maués, médico cardiologista de Belém, o colesterol é um tipo de gordura em que cerca de 80% de sua produção é feita pelo fígado e apenas 20% é adquirido por meio dos alimentos, principalmente de origem animal, como a gema de ovo, o leite e seus derivados. 

No Brasil, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares são a primeira causa de mortalidade, com cerca de 360 mil casos anuais. Devido a sua reputação de ser uma substância maléfica, muitas pessoas não consideram o colesterol como figura importante para organismo.

“Ele é fundamental para nosso corpo pois desempenha importantes funções em nosso organismo. O colesterol é um dos componente estruturais da membrana das células além de participar da produção dos hormônios sexuais, cortisol e da vitamina D”, destacou Hugo sobre a importância do colesterol para o organismo. 

“Mau Colesterol” e “Bom Colesterol” 

O colesterol em níveis elevados é conhecido como “Mau Colesterol”, devido a sua fração (LDL). O cardiologista explica que o aumento causa problemas no organismo que podem levar a formação de placas de gordura na parede das artérias. “Existem dois tipos de colesterol, o bom (HDL) e o colesterol ruim (LDL). O HDL carrega colesterol das suas artérias para o seu fígado, onde é eliminado. Já o LDL pode dificultar o fluxo sanguíneo, no qual pode gerar a obstrução desses vasos, aumentando o risco de infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC)”, disse.  

As causas para o colesterol alto podem estar relacionadas ao sedentarismo ou pela alimentação inadequada com excesso de frituras, carnes gordas, margarina, embutidos e queijos amarelos. Outros fatores são o tabagismo, diabetes, histórico familiar, obesidade e sobrepeso.

“É importante frisar que olhar isoladamente o nível do colesterol não é suficiente para avaliar o seu risco cardiovascular. É necessário fazer uma análise individualizada com profissional capacitado. De forma geral, o excesso de colesterol não causa sintomas sendo muitas vezes diagnosticado em exames laboratoriais de rotina”, indicou o especialista. 

Prevenção

Para o especialista Hugo Maués, a alimentação é uma peça-chave para o controle do colesterol. “Alimentos como peixes, aveia, oleaginosas, azeite, alcachofra e linhaça contribuem para um bom colesterol. Já as frituras, carnes gordas, como bacon e embutidos, a margarina, queijos amarelos e alimentos preparados com manteiga e creme de leite são verdadeiros vilões para o colesterol”, alertou.

Hugo também explica sobre o uso do Ômega 3, no qual é um tipo de gordura saudável, capaz de regular o colesterol. “Na prática clínica,  a suplementação com ômega 3 estaria indicada para aqueles pacientes que possuem altos níveis de triglicérides, diabéticos ou com doença aterosclerótica, principalmente se não tiverem a intenção de aderir a uma dieta rica em ômega 3”, disse o cardiologista. 

Por último, Hugo indica as principais medidas para a prevenção contra doenças cardiovasculares. “A dupla hábitos alimentares saudáveis e práticas regulares de exercícios físicos é capaz de manter as taxas de colesterol bom (HDL) e ruim (LDL) em perfeito equilíbrio, afastando de perto o risco de infarto e AVC”, finalizou. 

(Vitória Reimão, estagiária sob a supervisão do coordenador do Núcleo de Atualidades, João Thiago Dias)

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM