Aprovados em concurso da Susipe fecham a Almirante Barroso

Manifestantes cobram, em frente ao Palácio do Governo, admissão imediata

Redação Integrada

Aprovados no concurso para agentes prisionais da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) realizaram por toda manhã protesto que fechou pistas da avenida Almirante Barroso, no bairro do Marco. O ato durou até 13h20 e deixou o trânsito complicado por toda manhã na Almirante Barroso e outras vias do Marco.   

Em passeata pela avenida, eles se colocaram à frente ao Palácio do Governo, próximo ao cruzamento com a Doutor Freitas, no sentido São Brás. Os manifestantes exigem serem admitidos, já que estão aprovados. Este é o segundo ato, pelo mesmo motivo, em pouco maius de uma semana. Na útima terça (19), outro protesto foi feito. 

Os participantes estão segurando faixas e penduraram cabides no gradil do palácio, numa alusão a supostos "cabides de emprego" que emperrariam a chamada dos concursados. Esse já é o segundo protesto neste mês de fevereiro. 

Os cabides pendurados no gradil do Palácio são uma referência a supostos "cabides de emprego" (Igor Mota)

Deco Viana, da Comissão de Excedentes da Susipe e um dos organizadores da manifestação, disse que o ato público é para pressionar o governador em relação ao concurso. "Fizemos o concurso, estamos aptos em todas as fases, mas fomos descartados pelo governo. Na Susipe, nunca teve concurso público. Esse foi o primeiro (realizado em março do ano passado)", afirmou.

E acrescentou: "O governador, como fala tanto em segurança pública, deveria nos aproveitar, porque hoje em dia, na Susipe, só tem contrato. Tem contrato de um ano e a pessoa sai. Com todo respeito aos que trabalham lá, mas como esperar um serviço bom em contratos que duram apenas um ano? Estamos aqui aptos, concursados, para assumir esse cargo".

O Governo do Estado informou, ontem, que o concurso C-199 da Susipe, realizado pela Secretaria de Estado de Administração (Sead), prevê um edital para preenchimento de 500 vagas efetivas no cargo de agente prisional, sem cadastro reserva. O Governo informa ainda que prorrogou, por seis meses, o contrato dos servidores penitenciários temporários que serão distratados, após a conclusão de todas as fases do concurso C-199. A Susipe acrescentou que o processo transcorre dentro do cronograma previsto e as matrículas para o curso de formação profissional para agentes prisionais já foram finalizadas. Os 500 primeiros candidatos classificados no concurso já foram devidamente matriculados, conforme prevê o cronograma do certame. 

A formação terá caráter eliminatório e classificatório, com carga horária mínima prevista de 600 horas. As aulas começarão já no próximo dia 7 de março e ocorrerão no Instituto de Segurança Pública do Estado (Iesp), em Marituba, e vão até o dia 28 de junho. Após essa data, será disponibilizado um período para recurso. A homologação do concurso C-199 está prevista para o final do mês de julho de 2019. "A Procuradoria Jurídica da Susipe (Projur) reitera que não há qualquer tipo de possibilidade legal para a incorporação de candidatos excedentes aos 500 primeiros classificados, no concurso C-199. A Projur informa, ainda, que já há um planejamento para a realização de um novo concurso para a substituição de vagas temporárias, mas esclarece que o novo certame depende de disponibilidade e dotação orçamentária", acrescentou o governo estadual.

Os manifestantes exigem do Governo do Estado a admissão imediata (Igor Mota)
Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM