Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Twitter anuncia novas medidas para identificar candidatos e combater fake news nas eleições 2022

Política de Integridade Cívica terá verificação de candidatos, além de medidas contra discurso de ódio e conteúdos falsos

Luciana Carvalho

Twitter anunciou nesta segunda-feira (4) um pacote de ações específicas que visam proteger as eleições no Brasil em 2022. A plataforma usará etiquetas para identificar perfis de candidatos, adotará nova política para proteger o debate em torno da campanha e fará curadoria de tuítes com informações confiáveis nos "Moments", com seção especial sobre as eleições 2022. As informações são da CNN Brasil.

Com o intuito de dar mais transparência às ações adotadas pela rede, os novos recursos serão detalhados e atualizados em uma página especial na aba Central de Ajuda. A partir de julho, o Twitter também promoverá campanhas educativas sobre como identificar e lidar com desinformação, além de dar dicas de regras e funcionalidades da plataforma.

Boa parte dessas novidades já foi adotada nas eleições dos Estados Unidos, em 2020. A chegada dos novos recursos ao Brasil é fruto da adesão da big tech ao Programa de Enfrentamento à Desinformação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que prevê esforços das principais redes sociais no combate à disseminação de fake news no processo eleitoral de 2022.

VEJA MAIS

Eleições no Pará contarão com 14 aviões para garantir que urnas cheguem a todo o estado Tribunal Regional Eleitoral também terá 8 helicópteros e 512 embarcações disponíveis em outubro

Eleições no Pará terão quase 50% de urnas novas, afirma TRE De acordo com o TRE-PA, do total de 21 mil urnas, 10 mil serão usadas pela primeira vez (47,6%)

Para garantir que os projetos relacionados ao pleito sejam executados com máxima prioridade, o Twitter reforçou suas equipes e investiu em contratações como a da nova líder da área de Políticas Públicas, a advogada Daniele Kleiner Fontes, que deixou o Facebook após quase sete anos gerenciando projetos de segurança na rede de Mark Zuckerberg.

Em entrevista, Kleiner explicou à Folha que os novos recursos são uma camada extra de proteção às ações que o Twitter já executa. "Eleições são a melhor justificativa para a gente ter essa camada extra. O objetivo primordial é garantir que o debate no Twitter não prejudique o exercício e a responsabilidade das pessoas em relação ao voto."

Etiqueta de identificação de candidatos

Por meio de informações públicas fornecidas pelo TSE, o Twitter aplicará rótulos para sinalizar que um perfil pertence a um candidato. O usuário poderá saber ainda a qual cargo o dono daquela conta está concorrendo. Inicialmente, as etiquetas serão vistas nos perfis de quem disputa cargos a nível federal (presidente, senador e deputado federal). O rótulo não é opcional e não poderá ser removido.

A advogada explica que o objetivo da sinalização é facilitar o diálogo entre candidatos e eleitores. "A gente sabe que o Twitter é um lugar muito importante para as pessoas seguirem seus candidatos, saberem quais são as prioridades deles e questioná-los sobre temas com que eles se importam. Então, a gente quer facilitar essa conexão."

Política de Integridade Cívica

Além de políticas permanentes, como as que combatem propagação de ódio e desinformação sobre a Covid-19, o Twitter adota agora a chamada Política de Integridade Cívica. Embora seja específica para um evento cívico, ela pode continuar em vigor mesmo após o fim das eleições, caso o Twitter julgue necessário.

Pela regra, a rede poderá sinalizar e reduzir a visibilidade de tuítes que incentivem usuários a não votar, prejudiquem a confiança das pessoas nas urnas ou induzam eleitores ao erro durante o processo. "Informações do tipo ‘não importa qual número você digite, que o voto vai sempre para o candidato X, porque as urnas eletrônicas não são confiáveis’. Esse é o típico exemplo de quando nós vamos tomar ação", exemplifica Kleiner.

Curadoria de informações

Assim como já é feito com informações sobre a Covid-19, o Twitter utilizará postagens de fontes confiáveis para contextualizar e contrapor fake news sobre as eleições. Esse trabalho de curadoria poderá ser visto na aba Explorar, de Tendências e na área de buscas. Todo o conteúdo será reunido em uma seção especial sobre eleições.

Treinamentos

Além dos novos recursos implantados na plataforma, o Twitter realizará treinamentos para os funcionários do TSE e dos TREs (Tribunais Regionais Eleitorais). O objetivo é garantir que todos entendam as funcionalidades e ferramentas da plataforma.

Formações sobre boas práticas e segurança no Twitter também devem contemplar jornalistas em diferentes regiões do Brasil, organizações da sociedade civil, partidos políticos, autoridades e agências de checagem de fatos.

(Luciana Carvalho, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, Coordenadora do Núcleo de Política.)

 

 

 

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA