Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

TSE multa candidato Jair Bolsonaro por campanha antecipada

Ação foi protocolada pelo PT

O Liberal

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) multou, nesta terça-feira (20), o candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) em R$ 5 mil por propaganda eleitoral antecipada. A medida foi motivada por uma ação protocolada pelo PT. As informações são da Agência Brasil.

VEJA MAIS

Vaquinhas virtuais de pré-candidatos podem ser iniciadas no próximo domingo (15)
Pedido de votos e propaganda eleitoral antecipada não serão permitidos

Siglas miram propaganda partidária para alavancar presidenciáveis
Mas transformar as inserções em promoção pessoal pode configurar propaganda antecipada

Moraes pede ao TSE que investigue o ministro da Justiça por live com Bolsonaro
O objetivo é apurar se o ministro da Justiça fez propaganda eleitoral antecipada

Por maioria de votos, os ministros entenderam que o candidato realizou campanha antecipada no dia 19 de abril durante discursos proferidos nos eventos de Lançamento da Marcha para Jesus e na 45ª Assembleia Geral da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, em Cuiabá (MT). Antes dos eventos, uma motociata foi realizada na cidade. 

O plenário não referendou a decisão individual da ministra Maria Claudia Bucchianeri, relatora do caso. Em junho, a ministra entendeu que não houve pedido de votos nos discursos proferidos pelos candidatos. 

Ao julgar o caso definitivamente na sessão desta terça, a maioria dos ministros entendeu que as falas se configuram como campanha fora do período permitido. Oficialmente, a campanha foi autorizada pela Justiça Eleitoral no dia 16 de agosto. 

Votaram pela aplicação de multa os ministros Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Carlos Horbach e Alexandre de Moraes. Raul Araújo, Sérgio Banhos e a relatora ficaram vencidos. 

Durante o julgamento, o advogado Tarcísio Vieira de Carvalho, representante da campanha de Bolsonaro, disse que os discursos foram proferidos no âmbito da liberdade de expressão e não houve pedidos explícitos de votos para caracterizar a propaganda antecipada. 

"Não houve, de maneira nenhuma, conteúdo eleitoral nesses dois eventos oficiais e, muito menos, pedidos de voto nos discursos rápidos que [Bolsonaro] proferiu", afirmou.

 
Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA