Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

TSE determina que seja excluído das redes vídeo em que Lula chama Bolsonaro de genocida

Decisão foi tomada pelo ministro Raul Araújo. Para ele, a fala do petista configura propaganda eleitoral extemporânea negativa, por ofensa à honra e à imagem de outro pré-candidato

O Liberal

Atendendo a um pedido do PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, o ministro Raul Araújo, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou que sejam excluídos das redes sociais vídeos em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chama o mandatário brasileiro de genocida. Para o ministro, os argumentos do PL são plausíveis e a fala do petista pode ter “configurado o ilícito de propaganda eleitoral extemporânea negativa, por ofensa à honra e à imagem de outro pré-candidato ao cargo de presidente da República”. As informações são do G1 Nacional.

A decisão de Araújo foi tomada na noite desta quarta-feira e se refere a uma declaração que Lula deu dia 20 de julho, em Guaranhus (PE)

VEJA MAIS

Eleições 2022: Lula estará em Belém no dia 2 de setembro, diz senador Paulo Rocha
Agenda prevê encontros com prefeitos, lideranças políticas, candidatos e representantes de movimentos sociais

Twitter suspende conta que usava nome da primeira-dama Michelle Bolsonaro após vídeo sobre umbanda
Plataforma entendeu que a publicação violava as diretrizes da rede social

TSE já recebeu 9 pedidos de registro de candidatura à Presidência; veja
Eleições 2022: A apresentação do registro é o último passo para a oficialização de uma candidatura. Prazo termina na próxima segunda-feira (15)

Ao analisar a ação, o ministro observou que os candidatos devem evitar discursos de ódio e discriminatório, bem como a propagação de mensagens falsas ou que possam caracterizar calúnia, injúria ou difamação.

Segundo o ministro, a palavra ou expressão “genocida” tem o sentido de qualificar pessoa e o genocídio é crime. Pela decisão, os vídeos poderão ser republicados caso seja excluído o trecho em que Lula chama Bolsonaro de genocida.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA