Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Prazo para emitir o título de eleitor acaba nesta quarta-feira; veja como e onde se regularizar

Além das unidades de atendimento em Belém, é possível realizar o processo via internet

O Liberal

Encerra nesta quarta-feira (4) o prazo para a emissão e regularização do título de eleitor e para garantir que o máximo de paraenses esteja apto para comparecer às urnas em outubro, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Pará tem trabalhado com horários estendidos nos últimos três dias.

VEJA MAIS

Até amanhã (04): Celebridades de todo o mundo convocam jovens brasileiros a tirar título de eleitor
Anitta, Mark Rufallo e Leonardo Di Caprio são apenas alguns que aderiram à campanha que incentiva jovens a exercer a cidadania nesta eleição

Eleições 2022: veja como e onde tirar o Título de Eleitor impresso
O documento físico é uma das formas oficiais para garantir a partição do cidadão em votações no território nacional

Como tirar Título de Eleitor pela internet; saiba o que acontece se não votar
Multas e inúmeras restrições são aplicadas para quem não regulariza ou não tira o título de eleitor

Onde emitir ou regularizar título de eleitor na Grande Belém

Boa parte dos serviços pode ser realizado de maneira on-line em www.tse.jus.br/eleitor/autoatendimento-do-eleitor

Quem preferir o atendimento presencial, pode se dirigir às seguintes unidades:

  • Núcleo de Atendimento ao Eleitor (NAE) - Travessa Pirajá, sem número, no bairro da Pedreira, das 8h às 17h
  • Estação Cidadania do Guamá - Avenida José Bonifácio, 2308, no bairro do Guamá, das 8h às 14h
  • Estação Cidadania Pátio Belém - Shopping Pátio Belém, na Avenida Padre Eutíquio, 1078, das 10h às 16h
  • Estação Cidadania Grão Pará - Shopping Bosque Grão Pará, na Avenida Centenário, 1052, térreo, das 10h às 16h
  • Estação Cidadania Metrópole Ananindeua - Shopping Metrópole Ananindeua, na rodovia BR 316, 4.500, bairro Coqueiro, em Ananindeua, das 10h às 16h
  • Distrito de Mosqueiro - Posto de atendimento na Praça da Matriz, na Vila, das 8h às 17h
  • Usina da Paz Cabanagem - Avenida Damasco, 37, no bairro da Cabanagem, em Belém, das 9h às 17h
  • Usina da Paz Icuí - Estrada Icuí-Guajará, no bairro Icuí-Guajará, em Ananindeua, das 9h às 17h
  • Usina da Paz Nova União - Rua Bom Sossego, no bairro Nova União, em Marituba, das 9h às 17h

Ação levou jovens ao TRE

Para Angela Fabrícia Lima, de 18 anos, a força tarefa surtiu efeito. Ela conta que rapidamente foi atendida na manhã desta terça-feira (3), quando procurou a unidade de atendimento localizada na travessa Pirajá, no bairro da Pedreira, que estava bastante movimentada.

"É a primeira vez. Estou nervosa um pouco para votar, mas o processo foi bem rápido. Eles foram bem atenciosos e a fila está andando bem rápido. Eu acho que é muito importante tirar o primeiro título. Incentivo tirarem logo porque é até quarta. Vivemos uma situação bem precária, principalmente pelo desemprego para nós jovens. Temos que incentivar os jovens a votarem para terem uma voz, principalmente por conta do desemprego. Meus amigos estão tirando, parentes da minha idade. Está todo mundo tentando contribuir o máximo", afirma. 

Kethany decidiu que não irá anular o voto, mas se sente "obrigada" a votar (Ivan Duarte / O Liberal)

Apesar da animação de Lima e dos esforços do Tribunal Superior Eleitoral e campanhas de artistas no Twitter, entre março de 2013 e março de 2022, o total de eleitores aptos de 16 e 17 anos no país caiu de 2,2 milhões para 1 milhão, uma queda de 53% no número de eleitores dessa faixa etária em apenas nove anos. Na avaliação da estudante Kethany Mendes, é difícil ter alguma esperança com o cenário político atual, com o qual ela se diz frustrada. Ela conta que só compareceu ao TRE na manhã desta terça-feira (3) porque a mãe a "obrigou".

"Não vai adiantar. A gente vai fazer algo que não tem resultado nenhum. Falam, falam e não fazem nada. Muitos amigos, graças a Deus, não estão indo tirar o título. Acho errado essas penalidades e multas. Ninguém é obrigado a nada. Vamos votar em quem? Deveria mudar tudo, sem ninguém ser obrigado a nada. Mas a gente não manda na gente", desabafa, após dizer que foi muito bem atendida pelos funcionários "gentis" do Tribunal.  

Luana Mota é caixa de supermercado e tem 20 anos. Ela chegou no mês passado ao Pará e fez questão de pedir a transferência do título logo. "Vim lá do Ceará. Me informaram sobre o prazo vim logo. O atendimento foi ótimo porque eu consegui fazer o pré-cadastro na internet. Estou animada para votar em outubro. Se a gente não fizer a nossa parte, quem vai fazer?", conta. 

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA