Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ministro André Mendonça nega suspender votação da PEC Kamikaze

Parlamentar que havia feito pedido argumentava que haveria irregularidades na tramitação da proposta

O Liberal

O pedido de suspensão da votação da Pec Kamikaze feito pelo deputado Alexis Fonteyne (Novo-SP) foi negado pelo ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (12). O deputado havia argumentado que a proposta ofendia o princípio da anualidade eleitoral, previsto na Constituição Federal. As informações são da Agência Brasil.

No pedido do parlamentar havia o argumento também de que haveria irregularidades na tramitação da PEC, entre outros pontos.

VEJA MAIS

PEC Kamikaze: Governo deve pagar R$ 300 para taxistas e repassar R$ 3,8 bilhões aos estados
O auxílio-taxista, como está sendo chamado, terá um gasto para os cofres públicos de R$2 bilhões, mas ainda não tem valor definido; repasse de R$3,8 bilhões aos estados servirá para promover equilíbrio entre o valor da gasolina e etanol

PEC Kamikaze: Vale Gás pode subir para R$ 120; saiba quem tem direito e o que muda
A aprovação da proposta de emenda à Constituição precisa dos votos de 308 deputados; o Vale Gás deve subir de R$60 para R$120, baseado no valor médio nacional do grupo

Pec Kamikaze estoura contas públicas

Já o ministro André Mendonça disse não ver “inequívoco e manifesto desrespeito ao processo legislativo” que justificasse a intervenção do Poder Judiciário.

Ele escreveu que a autocontenção judicial recomenda “evitar, ao máximo, a prematura declaração de invalidade de ato legislativo ainda no seu processo de formação, diante do evidente risco de que se traduza em interferência indevida do Poder Judiciário sobre o Poder Legislativo, em violação ao princípio da Separação dos Poderes”.

Mendonça já havia negado outro pedido para suspender a tramitação da referida PEC, que foi protocolado pelo deputado Nereu Crispim (PSD-RS).

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA