Justiça bloqueia R$ 185 milhões de empresas responsáveis por acidente em ponte no Rio Moju

Anúncio foi feito pelo governador Helder Barbalho, em suas redes sociais

Redação Integrada

O governador do Pará, Helder Barbalho, anunciou, no final da manhã desta quinta-feira (11), por meio de suas redes sociais, o bloqueio judicial de R$ 185 milhões das contas dos possíveis responsáveis pelo acidente que derrubou parte da Ponte do Rio Moju. A decisão acata pedido feito pelo Governo do Estado.

LEIA MAIS:

Segundo Helder, o pedido de bloqueio solicitado pelo governo é para que as empresas responsáveis pelo acidente arquem com a isenção das balsas para a população, além de obras emergenciais e recuperação da Ponte.

“A nosso pedido, a Justiça acaba de decretar o bloqueio de R$ 185 milhões das contas dos responsáveis pelo acidente que derrubou parte da Ponte do Rio Moju”, escreveu o governador em sua conta em uma rede social.

No anúncio, o governador Helder Barbalho cita que o “bloqueio, determinado pela Justiça, atinge a Biopalma (do grupo Vale, que vendia a carga), a Jari (que comprava a carga), CJ da Cunha, IC Bio Fontes, Agregue e Kelly Oliveira".

MEDIDAS

Em nota encaminhada à redação integrada de O Liberal, a Biopalma ressaltou que "é subsidiária da empresa mineradora Vale" e  informou que "não foi intimada da determinação judicial, mas adotará as medidas adequadas ao caso". A Biopalma diz ainda que "não é proprietária da balsa [que bateu contra a ponte do rio Moju] e nem contratou o seu serviço". A empresa também sustenta que "a venda dos cachos vazios de palma foi  realizada na modalidade de  frete FOB (free on board), em que o comprador assume a responsabilidade integral pelo transporte da mercadoria".

A Biopalma afirma possuir "licença de operação e faz a destinação ambiental adequada do material e vendeu o produto para terceiros que utilizam na geração de energia através da biomassa".

 A empresa diz também que "está prestando todos os esclarecimentos necessários às autoridades" sobre o ocorrido.
 

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!