Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bolsonaro sobre acordo entre WhatsApp e TSE: ‘Não vai ser cumprido’

Empresa se comprometeu com a Justiça Eleitoral a não lançar no Brasil até o fim das eleições recurso de grupos gigantes

O Liberal

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta sexta-feira (15), durante motociata em São Paulo, em vídeo exibido pela Jovem Pan, que o acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o WhatsApp não "será cumprido". "E já adianto que isso que o WhatsApp está fazendo no mundo todo, sem problema. Agora, abrir uma excepcionalidade no Brasil, isso é inadmissível e inaceitável. Não vai ser cumprido esse acordo que porventura eles realmente tenham feito com o Brasil com informações que eu tenho até esse momento", disse Bolsonaro. As informações são da Agência Estado.

VEJA MAIS

'Não vamos aguçar o circo de narrativas conspiratórias', diz Fachin sobre preparativos das eleições A declaração é do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, que pediu que a Justiça Eleitoral em todo o país trabalhe de forma coordenada para garantir o sucesso das eleições de outubro

Twitter anuncia novas medidas para identificar candidatos e combater fake news nas eleições 2022 Política de Integridade Cívica terá verificação de candidatos, além de medidas contra discurso de ódio e conteúdos falsos

TSE formaliza acordo com redes sociais para combater desinformação; entenda as medidas A iniciativa conta com a participação da Kwai, TikTok, Facebook, Instagram, Twitter, WhatsApp e Google

A empresa anunciou que disponibilizará o recurso novo que permite formar grupos com milhares de pessoas apenas depois do segundo turno - marcado para 30 de outubro. A ferramenta foi lançada nesta quinta-feira (14) pelo Whatsapp, em estágio experimental, e permite agregar vários grupos com milhões de usuários, o que pode ser um terreno propício para desinformações.

Em virtude do acordo da plataforma com o TSE, no Brasil o recurso estará disponível somente depois das eleições.

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA