Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

'Todos que estavam na lancha, agora, sumiram’, diz advogado sobre morte de influenciadora

Advogado de acusação falou sobre a morte da influenciadora Yasmin Cavaleiro Macêdo, de 21 anos

O Liberal

O advogado de acusação da família da influenciadora paraense e estudante de medicina veterinária, Yasmin Cavaleiro Macêdo, de 21 anos, reconheceu em entrevista concedida à reportagem de O Liberal, na noite desta segunda-feira (13), que o caso ainda é cercado de mistérios, mas afirmou que está determinado a lutar para responsabilizar todos os verdadeiros culpados pela morte da jovem.

Afonso Silva disse que Yasmin não sabia nadar e, por isso, “ela nunca iria se jogar (no rio)”. Ainda segundo ele, a lancha em que ela estava transportava aproximadamente 15 pessoas. “Não tinha colete salva-vidas para todo mundo. O condutor, que é filho do dono da marina em que ela estava, não tinha habilitação. O acidente aconteceu pouco depois das dez horas da noite, e o boletim de ocorrência só foi registrado cinco horas da manhã de hoje (segunda-feira) pelo proprietário da lancha, que já estava acompanhado de um advogado. Disseram que só foram dar por falta dela quando já tinham ancorado”, denunciou Afonso.

E acrescentou: “Ela não conhecia todos que estavam na lancha, mas tinham amigos dela, sim”. Afonso informou também que “quando o corpo foi localizado, na hora do reconhecimento, a família identificou que ela apresentava algumas escoriações na boca e no ouvido”, revelou o advogado.

VEJA MAIS

Polícia investiga morte de influenciadora após passeio de lancha em rio de Belém O órgão informou que requeriu o exame necroscópico, que apontará as causas da morte da vítima

Corpo de influenciadora paraense é liberado para velório Familiares e amigos farão últimas homenagens em uma funerária particular no bairro da Marambaia

Corpo de influenciadora paraense é liberado para velório Familiares e amigos farão últimas homenagens em uma funerária particular no bairro da Marambaia

Na manhã desta segunda-feira, Afonso contou que esteve acompanhando a família de Yasmin na marina particular frequentada pela jovem horas antes dela desaparecer. A lancha usada no passeio não estava mais no local. Por este motivo, não foi possível verificar se a embarcação possuía marcas que pudessem indicar uma possível colisão. “Mas tem fotos que mostram a lancha em perfeitas condições. Já solicitei a perícia ao delegado”, informou.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA