logo jornal amazonia

Suposto foragido do sistema penitenciário do Amapá morre em confronto com a PM no Marajó

O suspeito chegou a ser socorrido depois de ser baleado duas vezes no peito, mas não resistiu aos ferimentos

O Liberal
fonte

Osmal Souza Figueiredo, conhecido pelo apelido de “Raul”, foi morto em confronto com a Polícia Militar na madrugada de quarta-feira (5) em Gurupá, Região de Integração do Marajó. Segundo o relato policial, Raul supostamente estava foragido do sistema penitenciário do Amapá e era considerado como um indivíduo de “alta periculosidade”.  As informações são do Notícia Marajó. 

Inicialmente, os policiais foram comunicados de que um foragido estaria hospedado num hotel, que fica no centro de Gurupá. No entanto, o suspeito não foi achado de imediato e veio ser encontrado no comércio, que fica na área portuária. 

VEJA MAIS

image Médico e paciente trocam 'cadeiradas' em unidade de saúde
A Polícia Militar precisou ser acionada e ambos foram para a delegacia. Ninguém foi preso

image Adolescente é esfaqueada pelo namorado em Santarém
O caso ocorreu na manhã desta quarta-feira (05)

image Criminosos fingem ser policiais civis e fazem família de refém em Santarém
Eles vestiam trajes semelhantes ao dos agentes e invadiram a casa alegando apreensão de drogas

De acordo com os militares, Osmar realizou disparos de arma de fogo contra a guarnição ao ser abordado. A polícia revidou e conseguiu atingir o suspeito com dos tiros no peito. Raul foi socorrido com vida e levado para o Hospital Municipal de Gurupá, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A redação integrada de O Liberal solicitou mais detalhes sobre o caso para PM e aguarda retorno. 

 

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA