CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X
logo jornal amazonia

Serraria clandestina dentro de Terra Indígena é desarticulada pela PF em São Félix do Xingu

Conforme levantamentos, cerca de 68 hectares de floresta teriam sido derrubadas pelos madeireiros ao redor da Serraria

O Liberal
fonte

Várias ações de combate a crimes ambientais estão sendo realizadas pela Polícia Federal em áreas de grande incidência de ilícitos no Pará. Na quinta-feira (20/06), durante ações da Operação “Sonho Distante 3”, agentes da PC desarticularam uma serraria clandestina instalada dentro da Terra Indígena Kayapó, no município de São Félix do Xingu, sudeste do Pará. Ninguém foi preso na ação, mas duas pessoas foram identificadas como sendo responsáveis pelos crimes e responderão a inquérito policial.

Conforme a PC, a ação ocorreu durante diligências para fechar um garimpo clandestino de ouro. No entanto, ao chegar no local, os agentes perceberam que o garimpo estava inoperante. Após desarticular os maquinários, os agentes continuaram as buscas por outras áreas que também sofriam com os crimes ambientais. A PF encontrou a serraria ilícita, que funcionava na mesma região do garimpo.

Segundo dados levantados pelo sistema Planet, cerca de 68 hectares de floresta teriam sido derrubados pelos madeireiros ao redor dessa serraria, sendo 13 hectares de áreas completamente desmatadas e 55 hectares de áreas em processo de desmatamento. Equipamentos como trator de rodas, duas estruturas de apoio, motores, serras e diversos outros instrumentos utilizados na prática criminosa foram encontrados e inutilizados pelos policiais.

VEJA MAIS

image Madeireiro procurado pela PF há um ano é preso em Altamira
Entre as denúncias contra o homem estão as de crime ambientais em Castelo de Sonhos, distrito vizinho a Cachoeira da Serra, local onde vivia em Altamira

image Operação contra crimes ambientais apreende 15 veículos e 331 m³ de madeira em Dom Eliseu
Ação tem objetivo de intensificar a fiscalização e o policiamento nas rodovias federais, além do escoamento de produtos florestais

image Madeireiro é preso pela PC suspeito de crimes ambientais em Altamira
De acordo com a Polícia Civil, homem deve responder pelos crimes de desmatamento ilegal e receptação qualificada de madeira

Foi identificada a participação de uma liderança indígena na atividade criminosa, além do possível fomento da atividade por parte de grandes fazendeiros locais, os quais estariam comprando madeira de lei, cuja extração e comercialização é proibida. Caso a hipótese seja confirmada durante as investigações, além dos responsáveis já identificados, a liderança indígena e os fazendeiros também poderão ser responsabilizados criminalmente pelos delitos.

 

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA