Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Professora cimentada: Idosa foi morta a facadas no dia 13 de julho, diz polícia

Dois suspeitos foram presos e apresentados na tarde desta quarta-feira (17) na sede da Divisão de Homicídios, no bairro de São Brás, em Belém

O Liberal

​As investigações da Polícia Civil do Pará apontaram que a professora aposentada Maria Mendonça dos Santos, de 72 anos, foi morta a facadas no dia 13 de julho deste ano. E os familiares só deram por falta dela no dia 31 do mesmo mês. Dois suspeitos foram presos e apresentados na tarde desta quarta-feira (17) na sede da Divisão de Homicídios, no bairro de São Brás, em Belém.

VEJA MAIS

‘Professora cimentada’: vídeo mostra o momento em que a polícia encontra o corpo
O corpo da professora Maria Mendonça foi encontrado no dia 31 de julho, "cimentado" no quintal da casa dela, em Belém

'Professora cimentada': preso como suspeito, sobrinho nega participação no crime, diz polícia
Luiz Reginaldo Santos Mendonça, de 45 anos, apontado como suposto assassino, também responde por violência doméstica contra a ex-mulher que foi presa

Eles foram identificados como Luiz Reginaldo Santos Mendonça, 45 anos, e Jessyca Aniele de Araújo Silva, 28 anos. Ambos são o sobrinho da professora aposentada e a ex-mulher dele. Eles deverão responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

A polícia suspeita que, pelo menos, mais duas pessoas participaram do crime. Ao longo das investigações, a polícia apurou que Luiz já tem passagem pelo crime de violência doméstica, cometido contra Jessyca, que tem dois filhos com o suspeito.

'Professora cimentada': pertences da vítima foram apreendidos na casa da mãe de um dos suspeitos
O delegado Cláudio Galeno contou nesta quinta-feira (18) que a mãe de Jessyca Aniele de Araújo Silva não tem nenhum tipo de envolvimento no homicídio. O celular da professora estava escondido num fundo falso da bolsa de Jessyca e guardado na casa da própria mãe, em Belém.

Professora cimentada: mais duas pessoas são suspeitas de envolvimento no homicídio, diz polícia
O delegado-geral da Polícia Civil do Pará (PCPA), Walter Resende de Almeida, confirmou a suspeita nesta quarta-feira (17). Segundo ele, não teria como o sobrinho e a ex-mulher executarem todo crime

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA