Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Professor universitário filmado agredindo cadela em Tomé-Açu é preso em flagrante

Homem disse que apenas aplicou uma reprimenda ao animal, mas que não teve a intenção de machucá-lo

O Liberal

Um vídeo que mostra um homem agredindo um cachorro com tapas em Tome-Açu, nordeste paraense, indignou os usuários nas redes sociais nesta semana. Segundo a publicação de um perfil de abrigo de animais, as agressões ocorrem todos os dias e, por após as denúncias na internet feitas por protetores, o homem foi preso ainda na tarde da última terça-feira, 14, segundo informou a Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PA).

Ainda na manhã de terça-feira, a Polícia Civil tomou conhecimento do caso, através da denúncia em vídeo, com imagens das agressões. Com as informações em mãos, a polícia expediu Ordem de Missão, e a equipe de investigação passou a apurar o caso, identificando Carlos Renato Ramos como o autor do crime.

Segundo Wellington Santos, da OAB, o homem é tutor de dois animais. "O Ministério Público entrou no caso, e o delegado aqui de Belém, Waldir Freire [titular da Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal (Demapa)], também ajudou. Nossa intenção é mantê-lo preso e entrar em medida cautelar para buscar os animais, tomar a guarda, pois a lei prevê isso. Os dois cães estão sob risco", explicou o advogado.

Identificado o suspeito, Carlos - que é professor da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), do campus de Tomé-Açu. - foi encontrado em casa, sendo conduzido para a Unidade Policial, onde confirmou que cometeu as agressões.

Detido, o professor disse que apenas aplicou uma reprimenda ao animal, mas que não teve a intenção de machucá-lo, mas reconheceu que era ela na gravação. Com base nos fatos, depois de ser ouvido, o homem foi preso em flagrante com base na Lei 9.605/98 (Crime de Maus-Tratos a Animais). Carlos segue preso, e ainda nesta quarta-feira, 15, deve ser ouvido em audiência de custódia, que determinará se ele segue detido.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA