Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia Civil do Pará vai ao Rio para avaliar operação que resultou em 26 mortes na Vila Cruzeiro

Lideranças eram suspeitas de comandar os ataques a agentes de segurança pública do Pará. Foram avaliadas as ações realizadas e alinhadas estratégias para ações conjuntas de combate à criminalidade.

O Liberal

A Polícia Civil do Pará (PCPA) se deslocou ao Rio de Janeiro (RJ) na última quinta-feira (26), onde vários envolvidos em crimes no Pará foram alvos da operação emergencial no estado que deixou pelo menos 26 mortos, sendo três paraenses, na Vila Cruzeiro. No encontro institucional, foram avaliadas as ações realizadas e alinhadas estratégias para ações conjuntas de combate à criminalidade. Participaram da ação o delegado-geral Walter Resende, o superintendente regional da Polícia Federal Ivo Ribeiro e o secretário estadual de Polícia Civil, Fernando Albuquerque.

Morto na Vila Cruzeiro era mandante de 20 ataques a agentes de segurança no Pará
Mauri Edson Vulcão Costa, conhecido como “Déo”, era do alto comando do braço da maior facção criminosa do Brasil nas cidades de Belém e Abaetetuba

Aumenta para 26 número de mortos em Operação na Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro
A Operação foi realizada entre a madrugada e a tarde do último dia 24. Entre os mortos estão três paraenses

Carro apreendido na Vila Cruzeiro foi roubado há dois meses e aparece em clipe de rap; vídeo
Os artistas serão investigados pela distrital pelo suposto crime de receptação

As autoridades ajudaram a traçar novas estratégias para o enfrentamento às lideranças de grupos criminosos que têm atuação no Pará e no Rio de Janeiro. "A Polícia Civil do Pará, que tem atuado junto aos outros órgãos do sistema de segurança pública do Estado, reforça que ações de combate ao crime organizado continuarão a ser adotadas para reprimir qualquer ato que atente contra o povo paraense e seus agentes, seja em território paraense ou outro estado da federação", disse o Walter Resende.

Saiba quem são os três traficantes paraenses procurados na Vila Cruzeiro, no RJ
Informações que ajudem as polícias a localizar os foragidos podem ser repassadas aos seguintes contatos: (21) 98849-6099 – Whatsapp; (21) 2253 1177 ou 0300-253-1177; além do aplicativo “Disque Denúncia RJ”

As Forças de Segurança Pública do Pará estão intensificando ações ostensivas por meio da Operação Impacto em todo o estado, com prisões de lideranças criminosas e foragidos e apreensões de drogas e armas. O secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, disse que os órgãos de segurança se mantêm em diligências para garantir respostas às ações criminosas ocorridas no Pará.

"Desde o início da Operação Impacto, juntamos todas as ações da segurança pública, de ostensividade, buscas, capturas e apreensão de drogas e armas. Além disso, dentro das casas penais, estamos mantendo um protocolo rígido de controle, além de suspender as saídas temporárias. A PC está elucidando os crimes, prendendo os envolvidos e articulando com outra unidade da federação para que possa articular ações contundentes que desarticulem organizações criminosas", afirmou Machado.

Operação Emergência

A operação realizada pela Polícia Federal e forças de Segurança do Rio de Janeiro tinha como alvos foragidos da Justiça que possuem cargos de liderança em facções criminosas que atuam vários estados, incluindo o Pará. Durante a ação, quatro paraenses foram atingidos e morreram. Todos eram investigados por envolvimento com o crime organizado e nos recentes ataques contra agentes públicos paraenses.

Outro paraense alvo da operação no Rio de Janeiro teve a prisão decretada após articulações da Polícia Civil do Pará, e foi preso nesta quinta-feira (26). O investigado já responde pelo crime de tráfico de drogas na justiça paraense. A operação segue em andamento para identificar e localizar todos os envolvidos nos crimes.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA