Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Naufrágio no Pará: acidente em Cametá já soma três mortos; outras três pessoas estão desaparecidas

Até agora, dez pessoas foram resgatadas. Bombeiros e Marinha do Brasil retomam buscas na área esta segunda

Dilson Pimentel

Três pessoas morreram e outras três estão desaparecidas após o naufrágio de uma embarcação próximo ao município de Cametá, no Baixo Tocantins, na noite do último sábado (16). As três mortes foram confirmadas pelo Corpo de Bombeiros. Em nota, a Marinha do Brasil (MB) informou que, por meio do Corpo de Bombeiros, também tomou conhecimento desse naufrágio. Um navio da MB foi encaminhado para o local, para realizar as buscas. O naufrágio, no rio Tocantins, ocorreu na comunidade do Cacoal. 

Até o momento, dez pessoas foram resgatadas. A Capitania dos Portos da Amazônia Oriental informou que irá instaurar inquérito administrativo para apurar as possíveis causas e responsáveis pelo ocorrido.  A Marinha do Brasil informou ainda que disponibiliza o Disque Emergências Marítimas e Fluviais 185, por meio do qual a sociedade pode informar qualquer situação que possa afetar a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana ou que represente risco de poluição ao meio hídrico.

VEJA MAIS

Tripulantes resgatados pela Marinha estão recebendo atendimento na UPA da Sacramenta, em Belém
Eles estão bastante desidratados, já que estavam se alimentando apenas uma vez a cada três dias

Marinha resgata tripulante enfermo de navio mercante filipino
Médicos do Hospital Naval de Belém suspeitaram de apendicite e Força Aérea Brasileira foi acionada para ajudar no resgate

Corpo de Bombeiros retoma buscas esta segunda

Em nota divulgada na noite deste domingo, o Corpo de Bombeiros Militar do Pará e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil informaram que retomam apenas hoje as buscas às vítimas do naufrágio em Cametá. "Três pessoas estão desaparecidas e três óbitos foram confirmados. O trabalho de resgate segue nesta segunda-feira (18)".

O incidente na comunidade do Cacoal, em Cametá, ocorreu por volta das 18h15 do sábado. A corporação deslocou uma equipe do 1⁰ Grupamento Marítimo Fluvial (GMAF), com mergulhadores até o local para dar apoio ao trabalho de resgate.

Na tarde de quinta-feira (14), a Marinha do Brasil informou, durante coletiva de imprensa, que também irá investigar, por meio de um inquérito, o que provocou o naufrágio da embarcação “Bom Jesus”, cujos tripulantes - cinco homens e uma mulher -, foram resgatados, na quarta-feira (13), no helicóptero da Marinha. Eles foram localizados em um banco de areia, na Ilha das Flechas, a cerca de 150 quilômetros de Belém. A ilha fica mais precisamente ao norte do Marajó.

A embarcação saiu de Santarém, oeste paraense, no dia 24 de março, com destino ao município de Chaves, na ilha do Marajó, onde chegou na data de 27 de março. Depois, saiu novamente e naufragou, após enfrentar um temporal, seguido de incêndio. Após 17 dias, os tripulantes foram localizados depois de escrever um bilhete e o jogarem ao rio dentro de uma garrafa pet que estava amarrada em uma boia salva-vida com o nome da embarcação.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA