#if(!$m.request.preview.inPreviewMode)
CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X
#end
logo jornal amazonia

Mulher que estava acorrentada dentro de casa é resgatada de cárcere privado em Cametá

Segundo a Polícia Militar, a vítima informou que as responsáveis pelo encarceramento seriam sua mãe, Ivete Quaresma Monteiro, e sua irmã, Silvana Monteiro de Castro

O Liberal
fonte

Uma mulher de 40 anos foi resgatada de situação de cárcere privado na noite da última terça-feira (13). Ela foi encontrada no interior de uma residência localizada na rua Santos Dumont, no bairro Novo, em Cametá, nordeste paraense. À polícia, a vítima informou que vivia nessa condição desde os 18 anos. A mulher foi encaminhada para um hospital da cidade, onde recebeu atendimento médico.

Uma guarnição da Polícia Militar fazia rondas pela área, quando ouviu um pedido de socorro vindo de uma casa. No local, os policiais militares encontraram a vítima acorrentada pelos pés à grade da janela do único quarto do imóvel. O Corpo de Bombeiros foi acionado para romper a corrente que prendia a mulher.

VEJA MAIS

image Entra em vigor portaria que autoriza criação de delegacia para mulheres nos estádios
Iniciativa busca combater a violência de gênero contra mulheres nas praças esportivas e imediações

image Homem é preso por estupro, violência psicológica contra a mulher e cárcere privado em Belém
O suspeito, que seria treinador em uma academia da cidade, foi encaminhado à Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam)

image Clínica terapêutica é investigada por cárcere privado, uso indevido de sedativos e estupro
Um dos proprietários do local e um funcionário já haviam sido presos em março de 2023 por crimes semelhantes, mas a clínica seguiu em pleno funcionamento, apenas com a restrição de não receber novos pacientes

A vítima informou aos agentes que as responsáveis por mantê-la presa seriam sua mãe, Ivete Quaresma Monteiro, e sua irmã, Silvana Monteiro de Castro.

Segundo a polícia, o local estava bastante sujo de fezes da vítima, urina e recipientes de enlatados espalhados pelo chão. As suspeitas foram encaminhadas para a Delegacia de Polícia Civil, onde foram realizados os procedimentos legais.

“Passamos na rua Santos Dumont e escutamos vários pedidos de socorro: ‘Me ajuda! Me ajuda!’. Achamos essa casa, entramos pelo quintal e encontramos no quarto essa mulher, que estava numa condição de​sumana. O chão todo sujo de fezes, comida enlatada pelo chão. Ela estava vivendo acorrentada, tinha uma corrente no pé e a outra ponta na grade do quarto”, detalhou o tenente Carlos, do 30º Batalhão de Polícia Militar (30º BPM).

“Uma pessoa que estava vivendo ali de forma desumana, não tinha nem direito à liberdade de fazer as suas necessidades. Perguntamos quem havia feito isso, e ela disse que foram sua mãe e sua irmã. Conseguimos encontrar as duas e as conduzimos em flagrante para a delegacia pelo crime de cárcere privado. A vítima foi levada ao hospital para receber o tratamento adequado, com a assistente social e a médica de plantão. Está sendo agilizada uma documentação para ela ser internada e receber tratamento digno em Belém”, informou o policial militar.

Em nota, a Polícia Civil informou que a mulher é paciente psiquiátrica e foi encaminhada para atendimento especializado. A família também recebe assistência. Equipes da delegacia de Cametá investigam o caso.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA