Acusado pela morte de Rodrigo Monstro, em abril deste ano, tem prisão preventiva revogada

Decisão da juíza Ângela Alice Alves Tuma garante ao réu o direito de aguardar o julgamento em liberdade

Redação Integrada

Jefferson Roger Maciel Barata, de 22 anos, acusado de atropelar e matar o lutador de MMA Rodrigo Goiana de Lima, também conhecido como Rodrigo Monstro, em 21 de abril deste ano, teve prisão preventiva revogada na tarde desta terça-feira (10), conforme decisão da juíza Angêla Alice Alves Tuma, titular da 3ª Vara do Tribunal da Júri da Capital, respondendo cumulativamente pela 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital.

A previsão é que o julgamento ocorra ainda este ano.

(Reprodução / TJPA)
Rodrigo Goiana de Lima foi atropelado em posto de combustível e morreu na hora (Igor Mota / O Liberal)
(Reprodução / TJPA)

O acusado foi preso seis dias após o crime, quando se entregou à polícia no mesmo do dia em que se casaria.

Jefferson foi autuado por homicídio qualificado, por motivo torpe, fútil, considerado doloso, porque assumiu o risco de matar.

O motorista de aplicativo também responde criminalmente por tentativa de homicídio por ter conduzido o carro também contra uma mulher que acompanhava o lutador. 

Jefferson prestou testemunho por cerca de seis horas, na Divisão de Homicídio da Polícia Civil, e afirmou que não jogou o seu carro contra o lutador com a intenção de matar, mas que fez a manobra para "dar um susto" na vítima.

A versão contrasta com as imagens gravadas pela câmera de segurança do posto de gasolina onde ocorreu o crime, pois mostra a vítima sendo violentamente arremessada para o alto após ser atropelada pelo motorista, que fugiu sem prestar socorro.

Leia também: Relembre fatos da carreira do lutador ex-UFC Rodrigo Monstro

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!