Homem é preso sob acusação de ter estuprado e tentado matar a irmã em Curuçá

Jovem se fingiu de morta para sobreviver e segue internada após sofrer ferimentos no pescoço

Redação Integrada

Na noite desta segunda-feira (17), o 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM) prendeu Elias da Silva e Silva em Curuçá, nordeste paraense, sob a acusação de ter estuprado e tentado matar a própria irmã. Ele foi preso um dia depois do crime e confessou que desferiu golpes de terçado que deixaram a jovem em estado grave de saúde, mas disse que não cometeu a violência sexual.

Segundo a Polícia Militar, o crime foi no domingo (16), no distrito de Vila do Abade, onde além de ser estuprada, a jovem ainda teve o pescoço cortado com um terçado pelo agressor. Em um primeiro momento, ela foi levada ao hospital municipal, mas segundo informações da Secretaria de Saúde de Curuçá, a jovem precisou ser transferida para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emerência (HMU) em Ananindeua, no mesmo dia, em razão da gravidade dos ferimentos. O corte em sua garganta foi tão profundo que ela não conseguia falar o que havia acontecido. Além disso, a vítima estava desnuda e ainda apresentava indícios de violência sexual.

No HMUE, ela passou por cirurgia e, após sair do coma, conseguiu enfim balbuciar para uma irmã algumas palavras. Com a presença da polícia, ela disse que seu irmão, conhecido como "Xaropinho", era o autor da violência. A jovem informou que foi atacada por ele e teve que se fingir de morta para sobreviver.

Logo após ter conhecimento do crime, o pelotão de polícia local começou a fazer diligências para localizar o autor, e após terem a confirmação de que se tratava de Elias, as buscas passaram a ser mais específicas. Foram feitas averiguações em vários estabelecimentos da Vila do Abade, bem como no porão de embarcações, mas o suspeito não foi localizado.

Finalmente, na noite de segunda, a Polícia Militar recebeu uma denúncia de populares e conseguiu localizar o suspeito na casa de um outro irmão, em uma área de invasão chamada Vera Cruz. Detido, Elias confessou que cortou a garganta e a virilha da irmã, mas negou o estupro.

Ele foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Curuçá, onde foi autuado pelos crimes. Agora, Elias segue preso e aguarda pela audiência de custódia, que deve ser realizada na manhã desta quarta-feira (19).

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA