logo jornal amazonia

Homem é preso após furtar cadela e se passar por militar em Parauapebas

Segundo pesquisa realizada pelo site HelloSafe Brasil, em três anos, o estado do Pará registrou 22 casos de roubos e furtos de cães, ocupando a 25ª posição nesse tipo de crime na região Norte

O Liberal
fonte

Thiago Areas Modesto foi preso na noite do último domingo (22), após furtar uma cadela da raça shih tzu, em Parauapebas, sudeste do Pará. O animal teria sido levado para a residência do suspeito, localizada no Complexo do Rio Verde, onde ele foi localizado. Ao ser abordado pelos policiais militares, o homem informou que seria oficial do Exército Brasileiro. As informações são do Correio de Carajás.

VEJA MAIS

image Primeira praça pet é inaugurada no Umarizal, em Belém
A praça ‘K9 Índia’, primeira de quatro praças voltadas para animais de estimação, homenageia cadela da Guarda Municipal que participou de operação recorde em apreensão de drogas no Pará

image Cachorro caramelo viraliza ao ‘roubar’ lugar de modelo em aula de fotografia; vídeo
O pet ficou muito à vontade com a turma de alunos do curso e fotografia e fez pose aos estudantes, aparecendo bastante fotogênico nos cliques

image Cachorra adotada por emissora de TV desfila durante jornal ao vivo e viraliza; vídeo
O momento de fofura viralizou na internet e divertiu os internautas, que passaram a se questionar como a cadela foi parar no local; conheça a história

Segundo a polícia, o furto teria ocorrido na noite de sábado (21), mas o tutor do animal não registrou a ocorrência porque um vizinho teria gravado a ação por meio de uma câmera de segurança e sabia o endereço residencial do suspeito. Ele então decidiu resolver a situação por conta própria, indo até a casa do suposto militar para pedir a devolução do animal, mas não teve sucesso. Foi então que resolveu acionar a PM.

Um dos policiais de plantão se dirigiu ao endereço do suspeito. No local, pediu que ele entregasse o animal, mas o homem se recusou. Além disso, afirmou que seria oficial do Exército Brasileiro e entraria em contato com a Corregedoria da PM para requerer a prisão do policial que fez a abordagem.

O suspeito foi algemado e levado à Delegacia de Polícia Civil, onde foi apresentado à autoridade policial junto com o animal furtado. Durante a identificação, foi constatado que ele não é oficial do Exército. Após os procedimentos legais, a cadela foi devolvida ao tutor.

Pesquisa

Uma pesquisa realizada pelo site HelloSafe Brasil, em parceria com as secretarias de Segurança Pública, aponta que, no período de janeiro de 2020 a outubro de 2022, o estado do Pará registrou 22 casos de roubos e furtos de cães, ocupando a 25ª posição nesse tipo de crime na região Norte, no qual o líder foi o estado do Amazonas, com 161 ocorrências. Os estados de São Paulo e Santa Catarina lideraram o ranking nacional, com a primeira e segunda posições, respectivamente.

Nacionalmente, segundo o estudo, o Brasil teve pelo menos 8.262 cachorros que foram alvos de ações criminosas. Isso significa uma média de oito por dia. As raças Shih-tzu, Pitbull e Spitz Alemão estão entre as mais visadas no país, possivelmente devido ao alto valor comercial que elas têm, que varia de R$ 500 a R$ 10.000,00.

A HelloSafe Brasil chegou aos números informados através dos registros oficiais de 17 estados brasileiros, por meio da Lei de Acesso à Informação, e para os dez estados que não têm este tipo de estatística, os analistas da HelloSafe fizeram uma projeção levando em conta a população, o índice de criminalidade na região e a proporção de registros oficiais passados pelos outros estados.

O registro de furtos de cães não é feito com muita frequência e, por isso, sofre uma alta subnotificação, segundo a pesquisa. “Muitas vezes, os donos não têm nem a certeza se o cachorro foi realmente levado por alguém ou se apenas fugiu e acabam não fazendo o registro”, afirma a HelloSafe Brasil.

“Outro ponto importante é a falta de atenção das Polícias com este tipo de crime. Dos 27 estados aos quais a HelloSafe Brasil fez a solicitação de informações, dez não têm acesso às estatísticas específicas e alguns chegam até a classificar animais na mesma categoria de objetos roubados ou furtados”, acrescenta a responsável pela pesquisa.

Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA