Festa clandestina causa aglomeração em balneário paraense

Participantes foram flagrados aglomerados e sem máscaras

Redação Integrada

Uma festa clandestina realizada no último domingo, 12, reuniu centenas de pessoas em um balneário situado no município de Santa Bárbara, na região metropolitana de Belém. O evento foi amplamente divulgado nas redes sociais.

Nas imagens que circularam na internet, reproduzidas pelos djs do evento e por participantes, é possível ver um grande número de pessoas aglomeradas e sem máscaras, desobedecendo ao decreto governamental que proíbe aglomerações e aconselha o distanciamento social práticas de higiene para evitar a proliferação do novo coronavírus. No cartaz do evento havia um comunicado informando que a festa aconteceria com apenas 30% da capacidade do local, mas o local estava abarrotado, conforme mostraram as imagens. Nas fotos aparecem inclusive algumas crianças sentadas em cadeiras enquanto os adultos se divertiam despreocupadamente. 

 

Questionada, a Polícia Civil informou que o evento foi fiscalizado e encerrado pela equipe Divisão de Polícia Administrativa (DPA), juntamente com equipes policiais de Mosqueiro, distante poucos quilômetros de Santa Bárbara. De acordo com a polícia, a programação musical do evento foi encerrada antes mesmo de ter início, mas os registros feitos pelos participantes da festa contrariam essa informação. 

 

 A PCPA afirmou ainda que eventos, festas e reuniões continuam proibidas no Estado. "A Polícia Civil do Pará informa que segue cumprindo as fiscalizações referentes ao decretos governamental e municipal referentes às medidas em combate a proliferação da COVID-19". O proprietário do estabelecimento foi intimado a comparecer na sede da DPA na próxima quarta-feira (15). 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA