Discussão termina em tiros no Clube do Remo

A Divisão de Crimes Funcionais da Polícia Civil é responsável pelo caso que envolve o delegado Márcio Cavalcante

Redação Integrada

Uma discussão terminou em tumulto e tiros na sede do Clube do Remo, localizada na Avenida Nazaré, bairro de Nazaré, em Belém, na noite de sábado (6). De acordo com a Polícia Civil, o motivo foi um desentendimento entre um dos filhos do delegado Márcio Cavalcante e o dono do bar que funciona dentro do clube. Em determinado momento, o delegado sacou a arma e atirou para o alto.

A confusão ocorreu durante um encontro de sócios adeptos da Maçonaria. Uma discussão gerou o princípio de tumulto e, ao perceber que a movimentação envolvia um de seus filhos, o delegado Márcio Cavalcante sacou uma arma de fogo e disparou para o alto para dispersar as pessoas. Um funcionário do Remo deu ordem, em seguida, para que fosse fechado o portão da sede, impedindo a saída dos envolvidos.

Devido ao fato de envolver um delegado, o caso foi encaminhado para a Divisão de Crimes Funcionais da Polícia Civil (Decrif), que abrirá um inquérito com o objetivo de investigar o incidente. A Polícia Civil afirmou que oficiais estiveram no local e ouviram testemunhas e os envolvidos, incluindo o delegado.

Em nota divulgada nas redes sociais, o Clube do Remo lamentou o incidente e declarou  que a sede é um espaço de harmonia e diversão destinado aos sócios e que “qualquer ato hostil não será tolerado no ambiente”.

Ainda de acordo com a direção do clube, toda a situação foi filmada pelas câmeras de segurança do local, e que, a partir de seu departamento jurídico, já está tomando todas as medidas cabíveis, internas e externas, instalando também inquérito administrativo e registrando boletim de ocorrência.

Polícia