Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Deficiente visual resgata corpo no Rio Tocantins, em Marabá

Evandro Oliveira protagonizou gesto ousado e solidário na orla da cidade

O Liberal

Um fato chamou a atenção dos moradores do município de Marabá, no sudeste do Pará. À tarde daquele dia, o empresário e influenciador digital Evandro Oliveira Lima, conhecido como "Evandro Cegão", deficiente visual, conseguiu localizar o corpo de Cristiano Coelho da Silva, de 47 anos. A vítima havia sido arrastada pela correnteza do Rio Tocantins e estava desaparecida desde o último domingo (26). O cadáver foi encontrado embaixo de um restaurante flutuante na orla da cidade. As informações são do Debate Carajás.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar esteve no local, mas não conseguiu retirar o corpo do homem das águas. Por conta da dificuldade, foi cogitado o acionamento de mergulhadores de Belém para o serviço. Porém, isso acabou não sendo necessário, graças à iniciativa e disposição de Evandro.

VEJA MAIS

Corpo é visto boiando no Rio Tocantins, em Marabá
O Corpo de Bombeiros foi acionado e o cadáver foi resgatado no final da tarde

Vísceras encontradas no Rio Tocantins não são de corpo humano, conclui Polícia Científica
Havia suspeita do material ser de um menino de 3 anos desaparecido em Marabá, no sudeste paraense

Ele relatou que sentiu a presença do corpo no local por causa da pressão da água. Evandro contou, em live no Instagram, que pegou o corpo pela mão, mas teve dificuldade para retirá-lo de onde estava sob o flutuante. "Não sei quem é, do que morreu. Só fiz a minha parte", declarou. Ele observou que fica satisfeito em ter feito um serviço voluntariamente. "Espero que isso não aconteça novamente, mas se acontecer, estou pronto", completou.

A experiência de Evandro vem de quando ele mergulhava (sem deficiência visual) em garimpos, ou seja, no final da década de 80 e começo dos 90. "Lá embaixo, eu tenho mais experiência do que quem enxerga, porque lá é só no tato", explicou. "Eu convivo com as trevas, com a escuridão", acrescentou.

O homem cujo corpo foi resgatado, Cristiano Silva, havia saído na tarde de domingo (26) para ir até a casa de um colega dele, de prenome Valdir. Essa informação foi dada pelo ex-companheiro de Cristiano, Raimundo Furtado de Souza, de 70 anos, que acompanhou a remoção do cadáver, encaminhado pela Polícia Científica ao Instituto Médico Legal (IML).

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA