Cachorra que foi ferida a facadas ao defender casa de ação de assaltante recebe alta em Santarém

Internação de Lili foi paga com ajuda de doações, inclusive, de estrangeiros. 'Ainda tem muita gente de bom coração nesse mundo', diz o dono

Caio Oliveira

A cadela Lili, que em um ato heroico, foi ferida por várias facadas ao atacar um assaltante e manter segura a casa de sua família, em Santarém, recebeu alta nesta terça-feira (08), após cinco dias internada. A clínica veterinária que atendeu a cachorrinha após o caso de agressão que a deixou entre a vida e a morte fez um emocionado post nas redes sociais, onde comunicava a plena recuperação da cadela, que voltou para casa. 

Segundo a Clínica, que tem atendimento 24 horas, Lili deu entrada no dia 03 de outubro por volta das 3h30, sendo recebida pela médica plantonista Jaine Rodrigues. Logo de início, foram feitos os primeiros atendimentos emergenciais para estabilização do quadro respiratório e hemorrágico devido às várias perfurações de faca. 

Após a avaliação e conversa com o tutor, foi constatado um total de oito perfurações pelo corpo da cadela, observando que os golpes nas costelas eram muito profundos, causando inclusive fratura, sendo necessário a internação imediata de Lili. Após cinco dias de cuidados intensos, a cachorra se recuperou e recebeu alta médica. 

"Viemos por meio desta nota, agradecer a todas as pessoas que se sensibilizaram e que contribuíram direta e indiretamente para o restabelecimento da Lili", diz a clínica na publicação.

Segundo o tutor de Lili, Ramon Santos, as despesas médicas foram pagas com ajuda de doações de ONGs e pessoas que se sensibilizaram com o caso. "As despesas foram quitadas, graças a Deus. Ela vai ter retorno agora sexta-feira, mas ela está super bem. Ainda tem muita gente de bom coração nesse mundo. Recebemos doação até de uma boliviana", comemora o dono de Lili, feliz com a ajuda.

O crime

Segundo o tutor da cachorra, era por volta de meia-noite quando um homem veio pela Praia do Maracanã e teria tentado invadir sua casa, onde ele mora com sua esposa, Lili e mais três cães. "Ela deu alarme, começou a latir. Acho que ele, na raiva, atacou ela. Ela ainda correu atrás dele pela areia, mas como tava muito ferida, ela caiu, ensaguentada", conta o homem.

 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA