CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X
logo jornal amazonia

'Cabecinha' é preso suspeito de degolar casal de idosos em Mosqueiro

Vítimas foram encontradas degoladas, em casa. Crime foi enquadrado como latrocínio e caso segue para a Justiça

O Liberal

'Cabecinha', segundo suspeito de envolvimento no assassinato de um casal de idosos, encontrado degolados dentro de casa, em Mosqueiro, foi preso no último domingo, 7. O crime aconteceu no dia 26 de maio de 2024, cujas vítimas, Maria Lindalva Ribeiro dos Santos e Edinaldo José Gomes da Silva, foram encontradas mortas dentro de uma residência na rua da Pedreira, no bairro Aeroporto, em Mosqueiro. Outro participante do crime já havia sido preso no dia 27 de maio. O caso foi enquadrado como Latrocínio.

O delegado da Polícia Civil do Pará (PCPA), Heitor Magno, detalha que o segundo suspeito de envolvimento no crime foi identificado como Reginaldo da Silva Cruz, vulgo 'Cabecinha', de 43 anos de idade. Ele e o primeiro preso - Jeferson Carlos Cardoso - seriam conhecidos das vítimas, mas não tinham relações de parentesco com elas.

"Quando conseguimos prender Jeferson Carlos Cardoso, ele detalhou como aconteceu a empreitada criminosa. relatando a participação de Reginaldo no crime. Nós demos prosseguimento às investigações até localizarmos", comenta o delegado.

VEJA MAIS

image Jovem morre afogado ao nadar com amigos no rio Maguari, em Ananindeua
A vítima teria afundado nas águas e não foi mais vista, na tarde de sábado (6/07)

image VÍDEO: Caminhão-tanque explode em acidente fatal na BR-230, em Itaituba
Veículo colidiu com uma carreta na madrugada desta segunda-feira (8)

De acordo com a autoridade policial, 'Cabecinha' vivia em situação de rua e, junto com Jeferson Carlos Cardoso, assassinaram Maria Lindalva e Edinaldo José para subtrair bens materiais das vítimas. Por isso, o caso foi enquadrado como latrocínio - roubo seguido de morte.

No últimdo domingo (7), Reginaldo foi identificado por civis, uma vez que ele já era popularmente conhecido por estar sendo procurado pela polícia. Ao ter sua localização denunciada, a Polícia Militar do Pará (PMPA) atendeu a ocorrência e o levou até a delegacia, onde foi confirmada a identidade de Reginaldo e identificado seu mandado de prisão pela morta dos idosos.

"No domingo, a PM recebeu uma denúncia que levou ao encontro dele.  A Polícia Civil foi acionada e nós demos a voz pelo mandado de prisão. Ele foi ouvido, a priori ele nega as acusações, mas ele sempre cai em contradição", diz o delegado.

O delegado informa, ainda, que o inquérito já foi concluído e a denúncia por latrocínio foi encaminhada à Jusiça.

Lembre o caso

Um casal de idosos foi assassinado na manhã de domingo, 26 de maio de 2024, dentro de uma casa, na ilha de Mosqueiro, distrito de Belém. As vítimas foram identificadas como Maria Lindalva Ribeiro dos Santos, 72, e Edinaldo José Gomes da Silva, 63.

Segundo informações do 25º Batalhão de Polícia Militar (BPM), os idosos foram assassinados na rua da Pedreira, no bairro Aeroporto. O casal tinha cortes na região do pescoço.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram que os corpos foram encontrados dentro de uma residência. Nas imagens, as vítimas aparecem jogadas sobre um colchão. Os corpos aparecem cobertos por um lenç​ol e só é possível ver os rostos das vítimas, bastante ensanguentados.

Na segunda-feira, 27 de maio, o primeiro suspeito do crime foi identificado e preso a partir de imagens de câmeras de segurança. Ele foi visto transitando ao redor da casa dos idosos por quase uma hora, na madrugada do dia do crime.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA