Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Agressão na Igreja: segurança que espancou sem-teto é apresentado à polícia nesta quarta (11/05)

Em entrevista exclusiva, advogado do agressor diz que o cliente foi vítima de agressões do homem em situação de rua e que o rapaz estaria armado com duas facas

João Paulo Jussara

O segurança que foi filmado espancando um homem em situação de rua nas imediações da Paróquia Santíssima Trindade, no bairro da Campina, em Belém, se apresentou na manhã desta quarta-feira (11) na 6ª Seccional Urbana do Comércio. O advogado do suspeito, Ivanildo Alves, alegou que ele também foi agredido e ameaçado, e que o homem estaria armado com duas facas e teria causado tumulto na missa, espantando os fiéis presentes. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

VEJA MAIS

Segurança da Igreja Trindade que agrediu sem-teto será ouvido pela Polícia nesta quarta (11)
Caso ganhou repercussão nacional. Expectativa é pela argumentação do acusado, como parte das investigações em curso.

Belém: segurança da Igreja da Trindade é filmado agredindo homem; vídeo
Caso está sendo apurado pela Arquidiocese de Belém. A denúncia ganhou repercussão quando o padre Júlio Lancetlotti, de São Paulo, publicou o vídeo nas redes sociais

"A questão é que as redes sociais estão mostrando apenas parte do que aconteceu. Nós solicitamos à autoridade policial para que ela requisite as imagens inteiras, porque o que nós percebemos é que a pessoa está sendo apresentada como vítima, primeiro praticou um crime. Porque ele entrou agitado na igreja, tudo indica que sob efeito de drogas, gritando, agredindo as pessoas com palavras e proferindo ameaças", afirmou o advogado, em entrevista exclusiva à Redação Integrada de O Liberal.

Ivanildo Alves também disse que alguns fiéis se retiraram da igreja com medo do homem em situação de rua. Ele afirma que isso configura o crime de "impedir ou perturbar cerimônia religiosa", previsto no artigo 208 do Código Penal. "Então o segurança foi obrigado a intervir. E na intervenção, ele foi agredido também, levou um chute na perna direita, está lesionado inclusive, foi submetido a exames de corpo de delito, a delegada já requisitou", acrescentou.

"Segundo informações que a própria autoridade registrou, ele estava com duas facas na mochila que portava, e inclusive foi detido por algum tempo pela Rotam. Não se sabe o motivo pelo qual os patrulheiros da Rotam não apresentaram ele na seccional", disse o advogado. "O meu cliente é um homem de bem, trabalhador, pai de família, e está transtornado com essa repercussão toda que estão dando para o caso. E ele recebeu ameaças do cidadão que queria invadir a igreja".

O advogado Ivanildo Alves, que representa o agressor, diz que o cliente dele também foi agredido e reagiu. Ele pede que a polícia localize as imagens completas e antes das agressões. (João Paulo Jussara / Especial para O Liberal)

Relembre o caso

Um segurança que prestava serviço para a Paróquia Santíssima Trindade foi flagrado em vídeo espancando uma pessoa em situação de rua, nas imediações da igreja, na manhã do último domingo (8). Pessoas que passavam pelo local registraram a agressão em vídeos, que circularam nas redes sociais. As imagens foram compartilhadas pelo padre Júlio Lancellotti, conhecido por promover ações sociais voltadas a populações vulneráveis.

O vídeo mostra o segurança jogando o rapaz ao chão, em seguida ele começa a segurá-lo pelo pescoço e fazer ameaças. Assustado, o homem grita que está sendo agredido e pede ajuda. O agressor, então, atinge a vítima com chutes e socos. Ele levanta do chão e anda em direção a uma das entradas da igreja, mas o segurança vai até ele e o arremessa sobre uma bicicleta que estava parada.

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, classificou a agressão como um "ato de barbárie". "Não permitiremos que atos de selvageria contra os mais vulneráveis fiquem impunes", disse o prefeito. Em nota, a Arquidiocese de Belém disse que repudia toda e qualquer ação que fira com os princípios da vida e a integridade humana, principalmente atos de violência, seja física, psicológica ou verbal.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA