Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Sespa intensifica vacinação contra covid-19 em municípios que fazem fronteira

Pará recebeu mais de 42 mil doses para vacinação em regiões de fronteiras

Eduardo Rocha

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informou, nesta quarta-feira (21), que o Pará recebeu, nesta última remessa de vacinas contra covid-19, o quantitativo de 42.603 mil doses para serem distribuídas para regiões de fronteiras. A Sespa destacou que, "desde o início da campanha de vacinação, já vem trabalhando na distribuição com um incremento no número de doses para municípios que fazem fronteiras com outros países e divisa com outros estados, como Redenção, Conceição do Araguaia, Itaituba, Óbidos, Oriximiná e Afuá".

VEJA MAIS

Covid-19: remessa com 269.680 mil doses já está em Belém Governador acredita que vacinação chegará, até o final da semana, a faixa etária dos 25 anos

Essa ação integra mobilização nacional de fortalecimento da prevenção contra a infecção pelo coronavírus nas áreas de fronteiras do País. Como repassa o Governo Federal, a proteção das fronteiras do Brasil contra o avanço da covid-19 virou prioridade para o Ministério da Saúde.

Ainda na terça-feira (20), o titular da pasta, Marcelo Queiroga, esteve em Foz do Iguaçu (PR) para aplicar doses de vacinas na população que mora na cidade, que faz fronteira com Argentina e Paraguai. O Governo Federal informou que, desde semana passada, estão sendo enviadas doses de vacinas covid-19 para proteger brasileiros que moram nas cidades de fronteiras secas.

Estados

Foram também enviados imunizantes extras para o Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Rondônia. Nesta semana, os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Roraima, Pará e Santa Catarina recebem vacinas para imunizar os moradores das áreas de fronteira. No total, mais de 500 mil pessoas foram beneficiadas, até o momento.

Como ressaltou o ministro da Saúde, o objetivo é proteger o Brasil contra o avanço de variantes do vírus. Ele explicou que a decisão foi tomada em comum acordo entre estados e municípios no âmbito do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

“É uma estratégia para criar uma espécie de cordão epidemiológico, vacinando a população fronteiriça, para evitar que variantes que venham de outro país possam chegar aqui ao Brasil, e dando uma atenção especial às nossas fronteiras secas”, disse o ministro.

Como reiterou Queiroga, "o trânsito dos cidadãos de países vizinhos pode trazer e levar doenças". "Por isso, o controle sanitário é necessário para que consigamos ter uma promoção em saúde em padrões que desejamos para o Brasil e para os nossos irmãos da América do Sul", complementou.

O MS informou que, além das cidades que fazem fronteira direta com outros países, a pasta também se prepara para reforçar a proteção contra a covid-19 nas chamadas faixas de fronteira, que são cidades brasileiras próximas a outros países.

Até quinta-feira (22), serão enviadas aos estados e DF mais de 8,7 milhões de doses de vacinas covid-19. Desde o início da campanha de vacinação, o ministério já distribuiu mais de 154 milhões de doses. Mais da metade da população brasileira já recebeu a primeira dose da vacina no braço.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ