Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Roubos e furtos acendem alerta em universidades

O caso mais recente foi registrado na Uepa e pode comprometer pesquisa sobre covid-19

Laís Santana

Um recente caso de furto de equipamentos na Universidade do Estado do Pará (Uepa) acendeu um alerta para a segurança nas universidades paraenses. De acordo com a instituição, a subtração de equipamentos na Unidade de Ensino e Assistência em Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Ueafto), que funciona no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), no bairro do Marco, ocorrida na madrugada do dia 8 de julho, foi um caso isolado.

VEJA MAIS

Uepa suspende atendimento pós-covid após furto de equipamentos; vídeo
Câmera de segurança da Universidade registrou o suspeito em ação 

Vídeo registra confusão em entrada da Escola de Aplicação da UFPA, em Belém
Desentendimento teria ocorrido entre familiares de alunos e técnicos-administrativos que estão paralisados e entrarão em greve a partir de segunda-feira (13/06)

Em nota, a Uepa afirmou que já registrou Boletim de Ocorrência e que a instituição acompanha a investigação do caso. "Os atendimentos do Programa Pós-Covid serão reagendados e realizados o mais breve possível, sem prejuízo aos pacientes. A segurança da Universidade é feita por meio de uma empresa terceirizada de vigilância armada que já foi acionada. O CCBS tem três postos de vigilantes 24h e que um novo posto está em fase de licitação para construção", informou. 

De acordo com a equipe do Programa Pós-Covid, existe uma preocupação com a possível perda de alguns dados da pesquisa, que era feita com as pessoas atendidas, e armazenados no computador que foi furtado. Os dados eram salvos no recurso de 'nuvens', mas entre as informações há documentos, como cópias de exames, entre outras que foram levados com o equipamento. 

Outra instituição consultada foi a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), que informou que no último ano não registrou nenhum caso de furto. "Sobre a segurança, o acesso de todas as unidades da instituição é monitorado por câmeras de segurança, sistema de inteligência artificial e agentes de vigilância patrimonial. Além disso, o acesso aos campi é livre apenas nos horários de aulas. Fora disso os portões ficam fechados”, esclareceu a universidade. 

Na Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) também não foram registrados furtos ou roubos em nenhum dos seis campi da instituição este ano Em 2021, apenas um caso de roubo ocorreu, na área do Projeto Carroceiro. 

De acordo com a Ufra, no campus Belém a equipe conta atualmente com sete postos fixos e estratégicos de segurança armada 24h, três vigilantes móveis armados motorizados e um inspetor, também armado, em um automóvel – sob responsabilidade da empresa terceirizada. Outros três postos em locais de baixo risco são cobertos 24h por seguranças institucionais no campus Belém.

Já nos demais campi do interior, há dois postos de vigilância armada da empresa terceirizada e, em Capanema, há um segurança orgânico em cada uma das unidades.

A Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) foram consultadas, mas não deram retorno até o fechamento da matéria 

Palavras-chave

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ