Pará entra em quarentena por 15 dias; segundo caso da covid-19 segue isolado

Em entrevista coletiva, governador anuncia medidas mais severas para garantir que a população fique em casa e não sucumba à histeria e paranoia

Victor Furtado

Agora é oficial e imperativo. Por decreto do governador do Estado, Helder Barbalho, o Pará está em quarentena. Serão 15 dias — quarentena nem sempre o período é de 40 dias exato — de medidas para garantir que a população evite ao máximo ir às ruas e fazer o novo coronavírus circular. Esse prazo pode ser prorrogado. As medidas, agora mais rígidas, incluem fechamento de shopping centers, bares, restaurantes, cinemas, teatros, pontos turísticos de ambientes fechados e suspensão do transporte interestadual (rodoviário e fluvial).

 

 

Tudo foi publicado em uma edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE), nesta sexta-feira (20), e explicado em uma entrevista coletiva. Essas são as respostas imediatas do Governo do Estado por conta da confirmação do segundo caso de covid-19 em Belém, a doença causada pelo novo coronavírus. Helder e o titular da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Alberto Beltrame, disseram ter feito contato com a paciente.

A segunda pessoa infectada é uma mulher de 36 anos. Ela mora em Belém, sozinha, mas esteve em passagem por São Paulo e Rio de Janeiro. Quando voltou, fez os exames e esteve em isolamento voluntário desde então. Helder e Beltrame afirmam que ela seguiu todos os procedimentos corretos de segurança e está em situação estável.

Até as 14h desta sexta-feira (20), a Sespa registrou dois casos positivos de covid-19, 32 casos descartados e 81 casos em análise. O número de casos em análise vem subindo rapidamente desde o anúncio do primeiro caso confirmado.

Dos casos descartados, 15 foram de Influenza A H1N1, 1 de coronavírus HKU1 (existem vários coronavírus, mas só o novo causa a covid-19), 1 de adenovírus, 1 de Influenza B e 14 negativos para o painel viral. Nove amostras estão em análise no Instituto Evandro Chagas (IEC) e 72 no Laboratório Central do Estado do Pará (Lacen-PA).

O Amapá confirmou o primeiro caso local também. A paciente de lá disse que esteve em Belém e entrou em contato com uma pessoa de São Paulo enquanto esteve na capital. Beltrame disse desconhecer essa informação e que vai contatar o Governo do Amapá para tomar ciência de toda a situação. E rastrear toda a cadeia de contatos que essa pessoa fez.

O número de leitos disponíveis para tratar casos graves da covid-19 não mudou. Seguem 24 ao todo. Beltrame, contudo, reforçou que as pessoas não devem correr para os hospitais sem antes ficarem atentas aos sintomas. Os leitos são para tratar apenas casos realmente graves. Na maioria dos casos, a doença pode ser leve, se tratada, e tem cura em pouco tempo. O isolamento social e medidas de higiene são suficientes.

Outra recomendação direta, relacionada à saúde pública, é que as pessoas não saiam comprando hidroxiclorquina sem necessidade. O medicamento é usado no tratamento de diversas doenças e está começando a faltar nas farmácias.

A hidroxiclorquina, em testes, teve um bom desempenho contra o novo coronavírus, mas ainda faltam conclusões mais sólidas. Beltrame criticou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por anunciar o uso desse medicamento sem a devida comprovação científica. Isso gerou outra corrida às farmácias em todo o mundo. Outros antigripais e antitérmicos e analgésicos não devem ser usados sem orientação médica. 

Polícias Civil e Militar vão fiscalizar cumprimento de medidas de fechamento

O governador Helder Barbalho falo à imprensa nesta sexta-feira (20) (Bruno Cecim / Agência Pará)

Algumas coisas continuam funcionando normalmente: supermercados, farmácias, laboratórios e quaisquer estabelecimentos que vendam alimentos. Os shoppings fecham às 20h desta sexta-feira (20) e somente os supermercados, laboratórios e farmácias funcionam. As áreas externas e abertas de lazer até podem funcionar, mas sem aglomerações. O acúmulo de 500 pessoas num mesmo lugar continua sendo proibida no território estadual.

Restaurantes e bares, de modo geral, podem funcionar apenas com serviço de entregas. Nada de consumo local. Em caso de retirada no local, o consumidor precisa saber que o pedido está pronto, para pagar, retirar e sair imediatamente. Não pode haver formação de filas ou montagem de pratos no local. Esses estabelecimentos devem adotar esse novo regime à 0h deste sábado (21).

As polícias Civil e Militar estarão em rondas, em todo o Estado, para fazer o decreto ser cumprido, garantiu o governador. Proprietários dos estabelecimentos estarão passíveis de punição em caso de descumprimento. As medidas foram tomadas em conjunto com entidades representativas dos empresários desses setores. Helder também pediu bom-senso à população, para compreender que o mundo todo vive uma condição extraordinária e perigosa para a saúde pública. O isolamento social é para evitar que o novo coronavírus circule.

Quanto à corrida desnecessária e desesperada a supermercados, o governador declarou: "Faço um apelo à população, que não faça estoques de alimentos e produtos. Falei, pessoalmente, com a Associação Paraense de Supermercados (Aspas) e me garantiram que não vai haver desabastecimento. É só continuar com as suas demandas do dia a dia", reforçou. Até porque essa corrida aos supermercados, além de reduzir estoques e dificultar o acesso de alguns produtos a determinadas classes sociais, gera a aglomeração de pessoas que se quer evitar.

A suspensão dos transportes rodoviários e fluviais interestaduais começa no domingo (22). Isso porque, explicou o governador, as pessoas precisam voltar para casa. Depois, não terão como se deslocar. As viagens intermunicipais continuam, mas todos os veículos deverão ser higienizados a cada viagem e não poderão circular superlotados (como costuma ser).

Por se tratar de uma jurisdição federal, não há como haver qualquer intervenção estadual nos aeroportos. Isso é uma decisão do Governo Federal.  No entanto, a Sespa está intensificando o trabalho com turistas chegando, junto com a Vigilância Sanitária. Fazendo testes e dando orientações.

Nas unidades prisionais e unidades de atendimento socioeducativo, as visitas também estão suspensas. Por outro lado, igrejas continuam funcionando. Mas os líderes religiosos, de várias religiões, vêm sendo consultados a reduzir o número de cultos ou fragmentar mais horários, para evitar aglomerações. Alguns estados, citou o governador, já têm boas experiências em fazer transmissões online dos cultos.

Para a população de rua e indígenas da etnia Warao (da Venezuela), que se encontram em abrigos, a Sespa está em contato com a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) e prefeituras, para identificar necessidades de atendimento específico a essas populações. Mas não houve explicações de medidas mais avançadas, como conscientização e convites ativos de proteção ou campanhas específicas.

Economia, bancos e crimes contra o consumidor

Os bancos, por enquanto, não serão fechados. Não há como por conta de muitas pessoas terem dificuldades em lidar com meios digitais. Mas a recomendação é de preferir o internet banking e não ficar saindo para sacar dinheiro sem necessidade (preferindo débito, crédito ou transferências). A partir de segunda, começa o pagamento dos servidores do estado e os bancos estão sendo recomendados a orientar clientes sobre os serviços digitais.

Ainda quanto a bancos, na segunda, começam a ser liberados os R$ 100 milhões em recursos para o Crédito Esperança. É um programa, via Banpará, para evitar que empresas demitam funcionários. Cada cliente poderá solicitar até R$ 15 mil para pagar os trabalhadores ou dar logo férias coletivas. Os empréstimos terão carência de 90 dias e juros a 0,2%. As parcelas poderão ser pagas em até 36 meses.

Nas farmácias e supermercados, continuam negociações para tentar garantir estoques de máscaras e álcool gel. Só que o álcool continua sendo uma opção para quando não houver uma pia com água e sabão perto. Se houver, o preferencial é lavar bem as mãos. As fiscalizações contra estabelecimentos superfaturando os preços desses produtos seguem. Nesta sexta (20), um estabelecimento de Ananindeua foi flagrado reincidindo no crime. O comércio foi lacrado e o proprietário, que já havia sido multado, foi conduzido à delegacia de Crimes Contra o Consumidor.

Cortes de energia e água estão suspensos. Mas isso não quer dizer que os consumidores não precisam pagar as contas. Será necessário manter os pagamentos atualizados.

Todos os serviços com prazos a vencer e que dependam do Estado, como emissão de licenciamento de veículos, alvarás específicos, todos serão suspensos, temporariamente. O atendimento presencial não será feito e nem é para se formar filas nos órgãos competentes para isso para evitar aglomerações. Tão logo as rotinas voltem à normalidade, a população deve voltar a procurar esses serviços e regularizar as situações pendentes.

Por conta da paralisação do Parázão, Helder já se reuniu com a Federação Paraense de Futebol (FPF) para adiantar o patrocínio estadual aos clubes, evitando crises e falta de pagamento.

Quanto ao programa cultural "Te aquieta em casa", o edital para fazedores de cultura continua aberto, para que possam promover eventos a distância e outros conteúdos remunerados. As demais programações presenciais estão todas canceladas.

Por fim, o governador voltou a pedir que a população mantenha a calma e siga todas as instruções dos órgãos de saúde municipais, estadual e federal. Essas informações estão sendo repassadas em canais oficiais e na imprensa, em veículos de trabalho sério e reconhecido. Helder elogiou o trabalho de jornalistas, no combate às fake news (potocas da internet), e chamou os profissionais da saúde de heróis.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PARÁ