Três morrem durante ações da polícia em Igarapé-Miri

Operação "Icatu" foi realizada no último final de semana

Redação Integrada

Como primeiros resultados da operação integrada "Icatu", deslanchada pelo Governo do Estado para interceptar e coibir ações criminosas na região da Vila de Santa Maria do Icatu, a 46 km do município de Igarapé-Miri, nordeste paraense, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) informou, nesta quarta-feira (21), que no primeiro final de semana (17 e 18) das ações, três pessoas foram mortas em confronto com policiais; três pessoas foram presas; três embarcações foram apreendidas, além de entorpecentes, dinheiro e um veículo possivelmente utilizado em assaltos praticados na região.

Foram feitas, ainda, incursões com as lanchas da Companhia Independente de Polícia Fluvial (Cipflu), com o apoio do Graesp, assim como foram averiguados vários pontos onde supostamente os criminosos agiam.

Desde quando foi deflagrada, como relatou a Segup, a operação chegou a esconderijos onde os criminosos agiam. "Após a chegada dos policiais, os acusados entraram em confronto com os agentes. Um foi alvejado durante o confronto e morreu no local. Em um segundo esconderijo, dois nacionais tentaram empreender fuga mas foram atingidos e conduzidos até o hospital, mas não resistiram. No local foram apreendidas duas armas, uma de calibre 16 e outra de calibre 12, além de munições e objetos que possivelmente foram alvo de furtos".

Por meio de denúncias realizadas aos canais Disque Denúncia (181 para chamadas de voz e 9198115-9181 para mensagens via WhatsApp) e para o Centro Integrado de Informações (CIOp 190) e estudos policiais realizados, foi construído um planejamento operacional para desenvolver ações de patrulha e ronda na região, tanto por meio terrestre, quanto nos rios e furos, além do apoio aéreo, por se tratar de uma área de mata.

Mobilização

A operação foi desencadeada no último sábado (17) e ainda está em andamento, a partir da demanda de moradores da área que haviam denunciado a ação de grupos criminosos na região.

Participam da ação as polícias Civil e Militar, Grupamento Fluvial (Gflu) e o Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp). No total foram empregados mais de 30 agentes de segurança pública, três viaturas, além de embarcações tipo voadeiras, o barco “André Luiz”, que serve como base para os servidores que atuam na ação e embarcações menores, conhecidas popularmente como rabeta. Uma aeronave tipo helicóptero também atua na ação.

“A operação vem somar com as ações de segurança realizadas por militares do BPRV (Batalhão de Polícia Rodoviário da PM) que atuam no posto policial instalado no início deste ano e que realizam constantes rondas policiais na localidade. Com base em estudos que observaram as manchas criminais e por meio de denúncias anônimas da população a operação foi deflagrada e grupos criminosos que costumavam cometer assaltos na rodovia e nos rios próximos foram desarticulados”, afirmou o secretário de segurança pública, Ualame Machado.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ