Memorial em homenagem a pacientes e profissionais que lutaram contra covid-19 é instalado no Hangar

O local funcionou como Hospital de Campanha durante a pandemia do coronavírus

O Liberal
fonte

O Memorial Simbólico da Luta pela Vida, em homenagem aos pacientes e profissionais que lutaram contra a covid-19, criado pelo artista plástico Ricardo Carvão Levy, foi instalado no centro do lago da entrada principal do Hangar Centro de Convenções, em Belém, nesta quinta-feira (22). O local funcionou como Hospital de Campanha durante a pandemia do coronavírus.

A cerimônia de inauguração foi realizada durante a inauguração e contou com a presença do governador do Estado, Helder Barbalho, além de outras autoridades. A homenagem rendeu ainda momentos emocionantes, como a apresentação do violinista Felipe Bruno, que tocava para os pacientes enquanto o Hangar funcionava como hospital. Os cantores Nilson Chaves e Sandra Duailibe, além do coral Plenitude do Grupo Primícias, da Assembleia de Deus, regido pelo Sargento da Polícia Militar, Rafael Souza, também fizeram um tributo aos profissionais de saúde e pacientes.

VEJA MAIS

image Paxlovid: remédio usado para combater covid-19 já está disponível no Pará
Por enquanto, a indicação é restrita a um público específico, atendendo a critérios definidos; o motivo é o estoque ainda limitado do fármaco

image Belém terá vacinação contra covid-19 durante as festas de fim de ano, mas há poucas doses em estoque
Unidades Básicas de Saúde e hospitais militares estarão abertos para a população, mas as universidades estarão fechadas

Com 50 anos de carreira, o artista paraense Ricardo Carvão Levy já esculpiu mais de 10 monumentos públicos. Nascido em 1949, em Belém, desde cedo, entrou em contato com as influências das artes marajoara e tapajônica. Residente em Belo Horizonte desde 1964, o monumento do Memorial Simbólico da Luta pela Vida é o primeiro trabalho do artista na capital paraense.

O artista explicou que utilizou os processos de calandragem – conformação de materiais através de cilindros aquecidos – e solda em tubos de aço. Ele também contou um pouco sobre a inspiração para a criação da obra. “Esse é um processo de criação minimalista, fruto de muita dedicação, amor e perseverança. Neste caso, inspirado principalmente nas formas orgânicas presentes na natureza. Eu gosto de deixar a livre interpretação, porém, me inspirei na vida em sua essência: artérias, raízes, na energia que flui de cada ser”, detalhou.

Para o secretário de Estado de Cultura, Bruno Chagas, essa é uma justa homenagem a todas as pessoas que lutaram durante o período da pandemia. "Essa entrega do Governo do Estado mantém viva a lembrança de que naquele momento nós resistimos. Muitos infelizmente partiram, mas outros estão aqui para contar suas histórias e continuar perseverando junto a suas famílias", frisou.

Pará
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ