Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Grupamento Fluvial de Segurança Pública (Gflu) recebe novas embarcações

Nos últimos três anos, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), foram realizadas mais de 120 operações pelo grupamento

Emanuele Corrêa

Grupamento Fluvial de Segurança Pública (Gflu) recebeu 18 novas embarcações para aumentar a vigilância nos rios do Pará. Ao todo, são 80 embarcações do Gflu, entre elas, três blindadas. Nos últimos três anos, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), foram realizadas mais de 120 operações.

O  Secretário de Segurança Pública do Pará, Ualame Machado, destaca que o Gflu vem desenvolvendo ações para reforçar e fortalecer a segurança na malha fluvial e, reforça ainda, que atua de forma conjunta, com os demais órgãos de segurança, para aumentar o alcance no combate a crimes fluviais.

“O Pará é um estado gigantesco e com quase 100 municípios banhados, que necessitam de embarcações para que possam transpor os obstáculos e chegar por todo o seu território, e em todo o cidadão paraense”, pontuou.

Ualame comenta que foi construída a base integrada de Segurança Pública, denominada de "Antônio Lemos", que será instalada na margem direita do rio Tajapuru, no distrito de Antônio Lemos, município de Breves, no Marajó.

“Estamos prestes a entregar, já a caminho de Antônio Lemos, a nossa primeira base fluvial integrada, e teremos mais duas lançadas ainda este ano. Isso tudo faz parte de uma estratégia específica para a área de segurança fluvial, onde estamos conseguindo fortes reduções na criminalidade, avançando nas condições de um melhor policiamento para a nossa tropa”, ponderou o secretário.

Para o titular da Segup, a nova base Fluvial é um marco e irá oferecer mais segurança e aumentar a fiscalização dos rios. "Nós trabalhamos de forma integrada, o que reduz os custos, além de cada um poder fazer o seu trabalho e ao final tudo se completar. A parte de fiscalização da Secretaria de Fazenda do Estado, a parte de policiamento, de emissão e de registros de RGs (carteira de identidade) para o cidadão e de prestar serviço à população, que é, muitas das vezes, desassistida nos grandes rincões do Pará, poderão ser estendidas e atendidas às populações ribeirinhas através da base”, acrescentou.

Grupamento Fluvial amplia vigilância nos rios do Pará

Capacitação

O governo do Estado investiu nos últimos três anos em capacitação. Três cursos formaram mais de 40 pilotos, aptos a conduzirem os equipamentos entregues. As novas embarcações têm tecnologia avançada: visão noturna, visão termal, sonar e radar, que permitem uma atuação mais ostensiva, especialmente no enfrentamento a organizações criminosas e grupos que agem fortemente armados, garantindo assim maior segurança ao trabalho das polícias, resguardando a vida dos agentes e possibilitando resultados mais eficazes às operações fluviais.

O diretor do Grupamento, delegado Arthur Braga, enfatizou que: “nós tivemos uma redução considerável da criminalidade com a aquisição dessas embarcações. A estrutura e a gestão estratégica acabam inibindo diversos delitos de roubo à embarcação, roubo à residência ribeirinha”, disse.

“O posicionamento estratégico de embarcações em locais recorrentes de delitos, acabou reduzindo a criminalidade, também. O Estado, como um todo, está com uma capacidade de operação muito boa, com respostas a crimes de forma bastante eficaz e célere devido às embarcações adquiridas, com capacidade de navegação mais rápida e noturna dando segurança também aos agentes com embarcações blindadas”, finalizou.

 

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ