Famílias do Marajó recebem 12,5 mil cestas básicas

A atividade ocorreu em apoio logístico ao Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, do Governo Federal

Redação Integrada

Em solenidade simbólica no Município de Breves, nesta sexta-feira (31), famílias do Arquipélago do Marajó, no Pará, receberam mais de 190 mil itens de higiene pessoal e 12,5 mil cestas de alimentos. As doações são parte da segunda fase da Operação Pão da Vida. Na ação, que integra o programa Abrace o Marajó, foram distribuídas 5,5 mil cestas básicas para Breves, 3 mil para Melgaço e 4 mil para Portel. Entre as doações, estão itens de proteção e higiene. São 5 mil máscaras, 3,5 mil escovas de dentes e cerca de 1,8 mil caixas de sabonetes. Cada caixa contém 108 unidades, totalizando mais de 190 mil sabonetes.

A ação social foi sintonizada com a Operação Pão da Vida 2, coordenada pelo Comando Conjunto Norte (CCjN), composto por militares do Comando Militar do Norte, do Comando do 4º Distrito Naval e da Ala 9. A atividade ocorreu em apoio logístico ao Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, do Governo Federal. 

“Assumimos essa missão e junto com a sociedade civil organizada, terceiro setor, pastorais católicas, igrejas evangélicas nos mobilizamos para dar auxílio a esta região. Aqui entregamos doações que vêm de todo o Brasil e eles não querem só doar, mas conhecer o Marajó e futuramente trazer indústrias e trabalho”, destacou a coordenadora do programa Abrace o Marajó, Marisa Romão.

Toninho Barbosa, prefeito da cidade de Breves (PA), agradeceu ao Governo Federal por estar presente na região. “O que mais precisamos aqui no Marajó é ajuda diante da pandemia, e eu me sinto muito feliz em ter o apoio do Governo Federal e ver a união de todos”, observou.

Nesta fase do projeto, cerca de 180 mil pessoas foram alcançadas. As doações são fruto do apoio de empresários e outros membros da sociedade civil e do terceiro setor, a maioria do Estado de São Paulo, com destaque para a Virada Feminina. O movimento visa contribuir com os desafios enfrentados pelas pessoas em áreas como saúde, inclusão social e enfrentamento à violência.

Abrace o Marajó

O Programa Abrace o Marajó envolve os governos Federal, estadual e municipal e a iniciativa privada. O objetivo é melhorar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos municípios da região com ampliação do alcance e do acesso da população local aos direitos humanos. 

O arquipélago, segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), abriga cerca de 500 mil pessoas e inclui o município com o pior IDH do Brasil: Melgaço. Outros sete dos 16 municípios do arquipélago estão na lista dos 50 piores IDH do país: Chaves, Bagre, Portel, Anajás, Afuá, Curralinho e Breves.

O Abrace o Marajó ainda conta com parceiros do governo, como o programa Pátria Voluntária, do Ministério da Cidadania, e o Ministério da Defesa, que presta suporte logístico por meio da Marinha do Brasil. 

A terceira fase da operação está prevista para acontecer até o final de agosto, contemplando mais quatro municípios. Até o final de outubro, todos os 16 municípios do arquipélago serão beneficiados. No total, serão entregues 1,2 milhão de itens de higiene pessoal para a população do Marajó.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM PARÁ