Copa do Mundo alavanca vendas e aquece comércio em Santarém

Expectativa é de aumento de 40% nas vendas de itens verde e amarelo quando o início da competição se aproximar

Ândria Almeida

O comércio Santareno está na expectativa para o início da Copa do Mundo que será realizada no mês de novembro de 2022. A data deve aquecer as vendas na compra de produtos com as cores da bandeira neste período.

A abertura da copa será  no domingo 20 de novembro com a cerimônia de abertura às 12h, no horário de Brasília, com a partida entre Qatar e Equador no estádio Al Bayt, em Al Khor, no Catar. No centro comercial de Santarém, os comerciantes já comemoram as vendas.

A chegada da copa influencia diretamente as ruas e lojas do comércio santareno que investe em itens que traduzam as cores e representatividade dos brasileiros. Entre os itens estão buzinas, vuvuzelas, bolas, perucas e camisas com a cor da seleção.

O diretor do Sindilojas, Alberto Oliveira, conta que a expectativa para a data é a melhor possível. “Além de nós termos saído da pandemia e a economia está a pleno vapor, aquecendo com a geração de empregos, nós temos a copa do mundo este ano que vai dar uma aquecida nas vendas de varejo. Nossa estimativa é que esse ano, contando com as liquidações de final de ano e a copa, apostamos em um crescimento de 5% em comparação com o ano passado”, relatou.

Maria Conceição é vendedora em uma loja no centro comercial. Ela conta que nos últimos dias a movimentação aumentou no comércio, em especial, com as buscas por produtos para a copa 2022.

“A expectativa é que melhore bastante as vendas dos itens que remetem à copa, por agora, o movimento está médio”.

Produtos canarinhos já dão um colorido especial ao centro comercial (Ândria Almeida/O Liberal)

O mês de novembro é esperado com ansiedade pelo João Antônio Cardoso Viana, gerente de loja. Ele já comemora as vendas antecipadas.

“A saída está sendo boa, está saindo bastante cornetas e bandeiras. Muitas pessoas compraram antecipado, mas ainda tem muita gente que vai deixar para a última hora, isso deve aumentar em torno de 40% das nossas vendas de itens do Brasil quando a data da copa se aproximar”, contou.

O artista plástico Nivaldo Francisco, vê no período da copa uma oportunidade de trabalho para faturamento. No entanto, segundo ele, nesta copa a movimentação para decoração de empresas e residências ainda está devagar.

“Nesse ano, passamos por situações desagradáveis depois da pandemia. No meu ponto de vista, em comparação com as copas passadas, está meio devagar para o nosso ramo. Estamos trabalhando, mas em um nível bem mais leve. A expectativa é que melhore a demanda daqui para o início da copa”.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ