Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bibliotecas comunitárias são fundamentais para o fomento da leitura

As bibliotecas comunitárias surgem como espaço de acesso, circulação e democratização da leitura

Fátima Afonso/Especial para O Liberal

As bibliotecas comunitárias surgem como espaço de acesso, circulação e democratização da leitura, ela nasce da iniciativa de coletivos, na maioria das vezes voluntários, ou seja, de uma iniciativa popular pela necessidade de inclusão a quem não tem a oportunidade de ler e nem condições de adquirir o livro físico, ou seja, nasce por conta dessas dificuldades de políticas públicas de incentivo à leitura. Nessa perspectiva as bibliotecas comunitárias são de fundamental importância para fomentação da leitura como um direito humano dentro de territórios de vulnerabilidade.

VEJA MAIS

Flores que curam: conheça a terapia dos florais
Extrair a ‘consciência’ das flores para ajudar a curar doenças físicas e emocionais das pessoas

Conheça o artesão de Ananindeua que cria instrumentos com matéria prima da floresta
Músico e artesão, o morador do bairro das Águas Brancas está ficando requisitado dentro e fora do estado pela característica singular com que cria seus instrumentos

Técnica inovadora utiliza laser ou led em tratamentos
Sávio Bastos é fonoaudiólogo e explica tudo sobre a fotobiomodulação, técnica usada desde quadros de dor e inflamação até paralisia facial periférica

A importância desses atores sociais é tão relevante que muitas das vezes assumem o papel que o estado deveria assumir haja vista que a leitura está dentro das políticas públicas culturais. E necessário enfatizar  que esse coletivo das Bibliotecas comunitárias enfrenta muitas dificuldades para organizar o espaço, desde:

• Local físico: muitas das vezes se inicia em residências de pessoas solidarias a esta causa, centros comunitários, ongs etc. 
• Acervo: ele e adquirido através de doações, geralmente são livros de literatura Hqs etc.
• Mobiliário: que muitas das vezes se inicia através da reciclagem de pallets, estantes e moveis 

Então há uma grande dificuldade e grande esforço para arrecadar esses livros, catalogar, higienizar e conservar o acervo. A forma bem criativa que os atores sociais envolvidos no processo encontraram de catalogar foram através das cores de acordo com o gênero literário, haja vista que nem sempre temos voluntários dentro do curso de biblioteconomia, mas isso não e um entrave para que a leitura seja levada a comunidade, temos como referência a  biblioteca comunitária Rosa Luxemburgo, onde a leitura e levada através de diversos projetos, entre eles, saraus lítero-musical, onde levamos de forma itinerante a poesia, música, teatro, varal de poesias e declamação.

Contação de histórias, levamos para a comunidade escolar e comunidade em geral vários temas que falam da nossa identidade cultural através das lendas de Ananindeua.
Cine clube nas escolas, filmes de obras literárias levado para o público estudantil, Oficinas de escrita etc.

Esses projetos são voltados para a inclusão desses sujeitos em territórios de vulnerabilidade no sentido de proporcionar o prazer em ler, conhecimento, sobretudo como instrumento de transformação social.

A biblioteca comunitária Rosa Luxemburgo, a qual estamos nos referindo é localizada no município de Ananindeua desde de 2013, o nome foi escolhido em homenagem a uma grande ativista política que defendeu uma sociedade mais justa e igualitária, e por esta causa foi assassinada.

“Por um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres” Rosa Luxemburgo.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ