Aulas presenciais na rede pública do Pará só voltam em 2021

Anúncio foi feito pelo governador Helder Barbalho no começo da tarde desta terça-feira

Eduardo Laviano

O governador Helder Barbalho (MDB) anunciou na tarde desta terça-feira (27) que as aulas presenciais da rede pública estadual não retornarão no ano de 2020. Segundo ele, a decisão foi tomada com o apoio de profissionais da saúde e da educação. O retorno está marcado para 2021, sem data definida e condicionado a uma ampla vacinação contra o novo coronavírus. As aulas da rede estadual, portanto, seguirão via internet. "Acima de tudo, vamos pensar na saúde e na proteção dos nossos alunos e professores, para que as escolas não venham a ser um ambiente de transmissão viral, colocando em risco a vida das pessoas e eventualmente colapsando o sistema de saúde", afirmou Helder ao lado da titular da Seduc, Elieth de Fátima, e do secretário de saúde Rômulo Rodovalho. Anteriormente, o governo do Estado havia anunciado que as aulas presenciais voltariam dia 3 de novembro. 

 

O Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras em Educação Pública do Pará (Sintepp) considerou a decisão sensata. Para Beto Andrade, coordenador geral da entidade, a notícia traz um alívio para diversos professores e funcionários do ensino estadual. "As nossas condições de segurança estavam em risco, assim como dos alunos. Esse processo de aumento de contágio recente preocupou todos nós, especialmente porque as escolas não estavam inteiramente preparadas para receber todo mundo de volta", avalia ele. Beto acredita que retornar o ano letivo agora, parar novamente em dezembro e voltar de novo em fevereiro não adiantaria de nada. "A partir do ano que vem, construiremos um calendário junto com o governo, com um novo formato avaliativo e de aprendizagem que possa mitigar os prejuízos pedagógicos", observa. Há um indicativo de que já na semana que vem ocorra uma reunião entre o Sintepp, Seduc, Ministério Público e a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime) do Pará com o objetivo de iniciar as discussões sobre o retorno em 2021. Entretanto, Beto lamenta o não adiamento do ENEM por parte do Governo Federal. "É impossível manter o ano letivo de quem irá fazer o ENEM somente pela internet, por conta das dificuldades de acesso em diversas regiões do Pará", afirma. 

Sobre a assistência aos estudantes do 3º ano do ensino médio que irão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no início de 2021, o Governo do Pará afirma que já distribuiu 105 mil chips de internet móvel, com franquia de 20 GB, para que os alunos tenham acesso aos conteúdos e possam se preparar para as provas que dão acesso ao ensino superior. Além disso, a plataforma ENEM Pará seguirá em funcionamento, com mais de mil aulas em vídeo, além de textos, simulados e exercícios, bem como a transmissão de aulas pela TV Cultura do Pará. O governador também anunciou a quinta recarga do vale-alimentação para garantir renda a 575 mil alunos. Em nota, a Seduc reitera que mantém o monitoramento da entrega e devolutiva do material impresso e reforça que o aluno não será prejudicado. Para garantir o processo de aprendizagem, recomenda-se que o aluno faça a retirada dos materiais em sua unidade de ensino.

 

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ