Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Casamento comunitário formaliza a união de 168 casais para fixar famílias no campo

O evento promovido pela Ouvidoria Agrária do TJE-PA ainda oferecerá uma celebração, no sábado, 16.

Enize Vidigal

Nesta quarta-feira, 11, 168 casais de diferentes municípios do interior paraense participaram da cerimônia civil de casamento comunitário, realizada na sede da Ouvidoria Agrária, do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJE-PA). E, no próximo sábado, 14, eles terão uma cerimônia de celebração conjunta na Chácara Meu Pedacinho de Céu, no município de Santa Bárbara do Pará, Região Metropolitana de Belém, às 10h.

O projeto de casamento comunitário, que busca regulariza a situação civil de casais da capital e no interior paraense, é promovido pela Ouvidoria Agrária, desde novembro de 2021, com o objetivo de fixar as famílias no campo e dar solução a conflitos agrários.

Os casais que participaram do casamento comunitário são originários dos municípios de Belém, Ananindeua, Benevides, Santa Isabel, Santa Bárbara e Vigia. A participação no projeto foi aberta para moradores do campo e da cidade, da capital e do interior do estado.

O ouvidor agrário do TJE-PA, desembargador Mairton Marques Carneiro, explica que “o casamento comunitário surge como uma solução para fixar a família no campo. Qualquer título de terra será para os dois, um não pode vender sem a aquiescência do outro. Isso fixa o casal na terra e evita os conflitos agrários”.

Moradores de Benevides, na RMB, Edmilson Alves da Costa e Ruth Selma Pereira estão juntos há 32 anos e possuem duas filhas, de 27 e de 30 anos. Para Edmilson, o casamento coroa a união duradoura do casal. "Pedi a bênção de Deus para que seja, realmente, a separação só com a morte", disse ele. "Estamos muito felizes por esse momento, completou Ruth, sorridente. 

"Agradecemos muito, foi algo extraordinário na nossa vida e aproveitamos a oportunidade pra ser feliz mais ainda”, destaca Débora Caroline, que veio com o companheiro Hudson Figueiredo, do distrito de Icoaraci, para formalizar a união de um ano e meio.

Daniele Cristina e Silas Matos moram no bairro da Condor, em Belém, formalizaram a união de quase 10 anos na companhia da filha do casal, Ana Cristal, de 4 anos. "O sentimento é de felicidade, porque há anos nós vínhamos planejando nosso casamento e quando tivemos a oportunidade nós agarramos. Silas, que é cadeirante, classificou a ocasião como "uma porta muito maravilhosa que Deus abriu e nós agarramos a oportunidade."

O juiz de paz Alfredo Rodrigues, ligado ao cartório Guedes de Oliveira (de 2º registro civil), parceiro do projeto, disse que é muito gratificante ajudar a realizar o sonho de vida de vários casais em um projeto que regulariza situações de fato. "É muito importante participar desse momento especial".  

No sábado, 14, o diretor do Fórum Cível da Capital, juiz Sílvio César dos Santos Maria, é quem irá presidir a cerimônia conjunta do casamento comunitário.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ