Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

À beira do rio Arapari, a 'Maloca do Orlando' atrai visitantes de todo o mundo

O belo cenário natural amazônico, somado a hospitalidade da família do seu Orlando atrai gente de muitos lugares do Brasil e do mundo

Larissa Costa

Culinária tradicional caseira, com muito capricho à beira do Rio Arapari. O belo cenário natural amazônico, somado a hospitalidade da família do seu Orlando atrai gente de muitos lugares do Brasil e do mundo à Maloca do Orlando, famoso ponto turístico do município de Barcarena que existe desde 1996, mas que vem ganhando espaço no cenário gastronômico e turístico do estado do Pará nos últimos anos.

Família se orgulha de oferecer o melhor da realidade ribeirinha a seus clientes (Larissa Costa/ O Liberal)

Entre os turistas estão muitos famosos: “Já veio aqui Bruno e Marrone, Ivete Sangalo, o presidente Jair Bolsonaro, o cantor Leonardo, o então Ministro do Joaquim Barbosa. Chefes de Cozinha já vieram vários!", enfatiza Janice, filha do seu Orlando que cita ainda Alex Atala, Thiago Castanho e o internacional Ferran Adriá, espanhol eleito o melhor chefe de cozinha do mundo.

Tudo começou com a chegada de um curioso casal de viajantes interessados nas galinhas da dona Maria Salomé, esposa do seu Orlando. “Eles passavam de voadeira aqui em frente e um certo dia resolveram parar aqui na ponte e perguntar se eu vendia uma pra eles. Ele disse: Vamos fazer um acordo, eu compro a galinha e você prepara a galinha e eu venho comer aqui na sua casa”, conta dona Salomé, aos risos. Mais tarde o casal virou visitante assíduo da casa da família e amigo do casal ribeirinho, além de primeiros clientes, foram seus maiores incentivadores na construção do restaurante. “Eles insistiram muito que eu construísse uma maloca pra eles se reunirem com os amigos e providenciaram até a inauguração”, relembra a senhora. A inauguração foi o pontapé para o sucesso do empreendimento.

As visitas ao espaço começaram a aumentar gradativamente. Pessoas vindas, principalmente, da capital paraense. "Nossos clientes sempre foram a maioria de Belém. Depois, após uma reportagem do 'É do Pará' foi que as pessoas de Barcarena ficaram sabendo e começaram a frequentar também", explica Janice, uma das filhas do casal, que atualmente gerencia o negócio da família. Para Thaís Mesquita que visitou o restaurante pela primeira vez, no último final de semana, foi uma experiência maravilhosa que deseja repetir mais vezes. “Eu já tinha visto algumas pessoas postando sobre o local, e eu gostei muito, é um paraíso! Lindo, tranquilo e a comida super rápida”, afirma a mais nova cliente.

Seu Orlando, que esse ano completa 80 anos, nasceu em Igarapé-Miri, mas chegou em Barcarena com apenas  4 anos de idade. Ribeirinho, cresceu na beira do Rio Arapari, trabalhando com agricultura, atividade na qual se dedica até os dias de hoje com a extração e venda açaí e cacau. “Nos finais de semana eu faço restaurante, mas durante a semana eu colho o cacau e o açaí e levo pra Belém. Essa lanha vai ‘cheiona’!”, fala sobre atividade apontando para uma das lanchas que auxiliam no trabalho.

Família se orgulha de tudo o que já construiu (Larissa Costa/ O Liberal)

O casal criou suas duas filhas, Janice e Jaqueline com o lucro da terra e hoje contempla o sucesso do empreendimento que é rota turística do município. “Me sinto muito satisfeito, porque todas as pessoas que vêm aqui são pessoas maravilhosas”, explica seu Orlando sobre a satisfação de ver o empreendimento tomar essa proporção.

CULINÁRIA

De se comer com os olhos, a comida servida na maloca segue o rigoroso padrão de qualidade da Chefe Salomé. A esposa do seu Orlando é a principal responsável pelos pratos servidos na Maloca. O carro chefe é o Camarão ao Bafo: "A gente usa o camarão regional, camarão de lance, por isso é um camarão graúdo. A mamãe capricha na cozinha, tempera com limão e sal, sem muito segredo", afirma Janice que depois deixa soltar o mistério: "O segredo de tudo, que ao longo dos anos tiramos de experiência, é que tem que ser comida feita na hora. Não adianta congelar! Comida congelada não dá o mesmo gosto.", conta a empresária sobre os alimentos que são comprados no mesmo dia do preparo.

Culinária "para se comer com os olhos" (Larissa Costa/ O Liberal)

O peixe Filhote está entre os pratos mais pedidos. "Não fazemos o filé fino, o nosso filé é grosso e grelhado no carvão", explica. Ainda na relação dos mais requisitados, está a casquinha de caranguejo. Servida no casco do marisco, a entrada segue acompanhada de farofa. "A gente tem um grande diferencial aqui também que é o suco do cacau que na verdade é o vinho, porque é feito da fruta mesmo e isso é o papai mesmo quem faz. É famosíssimo!", conta animada a filha do seu Orlando.

A cada final de semana, passam pela Maloca do Orlando cerca de 300 clientes, que geralmente chegam de lanchas, iates e jet skis. Diferente da Ilha do Combu, que fica em frente de Belém, a Maloca do Orlando, distante cerca de 7 quilômetros de Belém, exige o deslocamento mais duradouro pelo rio. “A pessoa prefere descer suas lanchas das marinas e ir mais além, curtindo a embarcação e a viagem. Mesmo sendo longe, lota!”, justifica Janice.

Comida regional atrai os visitantes (Larissa Costa/ O Liberal)

AMPLIAÇÃO

Recentemente o espaço passou por reforma e agora além do deck com água natural, seu Orlando construiu uma piscina na área superior. O deck recebeu nova mobília, com espreguiçadeiras, banquinhas, sofá, poltrona e acessórios para crianças.

Para o futuro a família pensa em construir uma pousada. “Muitos já vêm pra cá dormir. Eles trazem redes e só pedem pra gente organizar os cozinheiros que eles dormem aqui fora. Eles mesmos falam que aqui é igual barco do Marajó, só rede estendida”, se diverte Janice.

Com muito prazer em oferecer o melhor da realidade ribeirinha, a família soma clientes e amigos. “Isso é muito legal, é incrível, não tem preço! E agora dia 4 de dezembro o pai vai fazer 80 anos, se Deus quiser, eu pretendo fazer um evento bem legal”, conta a filha do empresário. Os interessados em visitar o local podem fazer a reserva através do Whatsapp que fica disponível na rede social da Maloca (@malocadoorlando).

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ